Tintas e Revestimentos

ABRAFATI 2011 – Com demanda garantida, setor busca tecnologias eficazes e sustentáveis

Rose de Moraes
17 de dezembro de 2011
    -(reset)+

    Química e Derivados, João Miguel T. Chamma, Bandeirante Brazmo, VOC, Solventes, Abrafati 2011

    Chamma: produtos inovadores ajudam clientes a aumentar competitividade

    A nova linha Bansis Eco também propiciou resultados consideráveis para os vernizes para madeiras. Além de custos menores, reduções no uso de aromáticos até 61%, e de VOC em mais de 9%, a nova fórmula contém entre 25% e 32% de matérias-primas de fontes renováveis, também é livre de tolueno, e alcançou até 58% de reciclabilidade, de acordo com os testes comparativos realizados pela própria empresa.

    Dentro da linha estratégica de associar alto desempenho e sustentabilidade, a distribuidora inovou ao trazer ao mercado soluções em solvência capazes de gerar um binômio performance/custo positivo, com ganhos em sustentabilidade. O resultado: produtos menos agressivos, de baixo VOC e conteúdo de aromáticos. “Acreditamos que, dessa forma, trazendo inovações aos clientes, possamos contribuir para o aumento da sua competitividade”, considerou João Miguel T. Chamma, atual diretor comercial da Bandeirante Brazmo.

    Resinas mais seguras – A busca de soluções sustentáveis e seguras em tintas para embalagens, principalmente para alimentos, também tem mobilizado pesquisadores e empresas no mundo todo, constituindo tema recorrente em congressos científicos internacionais. E foi pensando em oferecer às indústrias uma opção de baixo conteúdo de migração, extração e baixo odor que a Cytec desenvolveu a série de resinas Ebecryl Leo para tintas e acabamentos para embalagens de alimentos e de medicamentos.

    “Produzidas de acordo com as Boas Práticas de Fabricação, as resinas Ebecryl Leo foram concebidas para mitigar potencial de migração e proporcionar redução significativa da liberação de odor. Comparadas com as resinas de cura UV convencionais, oferecem novas opções aos formuladores, para a produção de tintas, revestimentos e OPV para embalagens de alimentos e de fármacos, atendendo aos regulamentos europeus, e não contendo ingredientes regulados”, informou Paulo Roberto Vieira Jr., coordenador de serviços técnicos para a América do Sul da Cytec Brasil Especialidades Químicas.

    Paulo Roberto Vieira Jr, Cytec, Especialidades Químicas, Resinas mais seguras, Abrafati 2011

    Vieira Jr.: resina para UV confere alto brilho sem liberação

    Outro aspecto interessante da nova resina é proporcionar alto brilho e qualidade de impressão para ampla variedade de embalagens, incluindo rótulos, filmes, selos, cartonados e revestimentos para embutidos.

    Para atender à demanda crescente por renováveis, observada nas aplicações de tintas nos setores industrial, automotivo, madeiras, metais e plásticos tanto poliolefínicos como PET e PVC, a empresa também desenvolveu oligômeros de alto peso molecular (também conhecidos como resinas) e monômeros de baixo peso molecular (denominados diluentes), parcialmente baseados em fontes renováveis, para a produção de tintas com conteúdos verdes para pintura, impressão e acabamentos. Trata-se da série Ebecryl 5000 de bio-oligômeros, incluindo oligômeros e monômeros, capazes de manter as propriedades de impressão, a umectação de pigmentos e os desempenhos químico e mecânico em patamares superiores aos dos convencionais sistemas de cura por radiação UV.

    “O conteúdo renovável nos bio-oligômeros da série Ebecryl 5000 varia de 10% a 62%, incluindo monômeros, ou os chamados diluentes reativos, e oligômeros epóxis e poliésteres, além de derivados acrilados de óleo de soja epoxidado e derivados de gliceróis acrilados”, explicou Vieira Jr.

    Tanto os oligômeros de cura UV Ebecryl quanto as resinas Ebecryl Leo oferecem vantagens de processamento, permitindo a cura instantânea quando expostos à luz UV ou aos feixes de elétrons (EB), representando, segundo Vieira Jr., alternativas ecológicas aos sistemas convencionais de resinas aquosas ou com solventes.

    Química e Derivados, André Luiz de Oliveira, Reichhold, coatings, resinas sólidas,

    André Oliveira: Linha de alquídicas em base água ganhou novos itens

    Alquídicas verdes – A nova plataforma de resinas alquídicas da Reichhold, em forma de látices de baixo VOC, e solúveis em água, foi concebida para dar cobertura a metais e madeiras, com base em matérias-primas de fontes renováveis, como óleos vegetais e polióis derivados de vegetais.

    André Luiz de Oliveira, responsável pelo desenvolvimento do mercado de coatings da Reichhold, explica que o propósito da empresa foi ampliar a oferta de resinas sólidas alquídicas em base aquosa, passando de uma única opção, lançada em 2009 (Beckosol Aqua 201, para esmaltes e vernizes sintéticos), para seis novas, com a mesma performance das resinas alquídicas em base solvente.

    A linha Beckosol Aqua conta com teor de 55% de sólidos e se aplica a stains para madeiras, primers industriais para aplicações em metais, primers de uso geral para aplicações em madeiras, esmaltes sintéticos para acabamentos, possuindo também uma versão pigmentada. Modificada com acrílico, e com 61% de sólidos, destina-se à pintura de madeiras e oferece outras vantagens, como ser isenta de alquilfenol etoxilado (Apeo-free), apresentar VOC menor do que 50 g/l e dispensar coalescente para a formação de filme. Segundo Oliveira, as novas alquídicas já estão sendo fornecidas globalmente, encontrando-se, no Brasil, em fase de testes.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *