Química

ABRAFATI 2003: Química ajuda o setor a ganhar produtividade

Rose de Moraes
27 de setembro de 2003
    -(reset)+

    Química e Derivados: Abrafati: Basso - O CMCAB soluciona os problemas de secagem.

    Basso – O CMCAB soluciona os problemas de secagem.

    Poliamida 12 colorida – A participação da Degussa nessa feira contemplou resinas, monômeros, pigmentos, aditivos, solventes, matérias-primas utilizadas em vários segmentos do mercado de tintas. Um dos destaques da linha de polímeros de alto desempenho foi a poliamida 12, fornecida em pó, em diferentes tamanhos de partícula e com geometria esférica. Disponível em diversas cores, o produto é importado da unidade High Performance Polymers da Degussa AG em Marl, na Alemanha, e atua como modificador de impacto em lacas estruturais, apresentando boa adesão a metais. Resistente à abrasão, intempéries, impacto e com grande elasticidade, essa poliamida pode ser empregada em tintas para coil coatings, pintura de peças injetadas, tintas para madeiras, tintas texturizadas e pinturas eletrostáticas.

    Em tintas para madeiras, o produto oferece maior resistência à abrasão e texturiza a superfície, podendo ser incorporado a bases solvente e aquosa, curadas a quente ou na temperatura ambiente. Em pinturas eletrostáticas, basta ser aspergido com pistola de ar comprimido, para promover a adesão ao substrato, que poderá ser aquecido acima de 184°C, fundindo o material, criando filme plástico com textura lisa e uniforme. Como aditivo para sistemas crosslinking de tintas em pó, a poliamida 12 melhora a elasticidade, a resistência ao impacto e à abrasão dos produtos.

    “No mundo, nossa participação no segmento de poliamidas 12 gira em torno de 35%. Na Europa, a formulação destacada na exposição já detém 50% do mercado de poliamidas em pó para tintas, consolidando essa região como uma das mais importantes nesse segmento. A nossa meta, agora, é torná-la mais conhecida no mercado brasileiro, que apresenta grande potencial para esse tipo de produto”, afirmou Fernando Jorge, chefe de produto da unidade de negócios Polímeros & Intermediários da Degussa Brasil.

    Química e Derivados: Abrafati: Rudolph - em breve, novos aditivos acrílicos.

    Rudolph – em breve, novos aditivos acrílicos.

    Secagem rápida – Um derivado da celulose, o carboximetil de acetobutirato de celulose (CMCAB), insumo para a formulação de tintas base água empregadas em indústrias de couro, madeira, plástico, automotivas, que encurta o período de secagem em níveis comparáveis aos das formulações base solvente, foi a principal tecnologia mais divulgada pela Eastman. “O CMCAB soluciona os problemas de secagem, uma das principais limitações ao maior emprego de formulações base água nas indústrias automotivas, moveleiras, entre outras, que estão convertendo os sistemas base solvente para os sistemas em base água, uma tendência mundial que valoriza produções mais limpas”, afirmou Marcos Aurélio Basso, gerente de vendas da companhia para o Brasil.

    Ao lado do CMCAB, também foi levado ao público o novo solvente ativo metilamilcetona (MAK), desenvolvido pela Eastman. Com alto poder de diluição, essa matéria-prima diminui a viscosidade das tintas, devendo ter grande penetração nos segmentos de pinturas automotivas e repintura.

    Tintas para as massas – Com portfólio renovado de matérias-primas, desenvolvidas a partir de um montante anual de investimentos em pesquisas no valor de US$ 6 bilhões, a Rohm and Haas Química deverá valorizar nos próximos anos aplicações mais econômicas, destinadas a usuários com menor poder de compra. A idéia é oferecer ao mercado novos aditivos para a formulação de tintas, que permitam reduzir a quantidade de ativos, como emulsões, resinas e dióxido de titânio, sem prejuízo da qualidade final.

    Química e Derivados: Abrafati: Carthery - Laporte reforça portfólio.

    Carthery – Laporte reforça portfólio.

    “Vamos nos voltar mais para as necessidades do mercado brasileiro, desenvolvendo aditivos acrílicos e modificadores de reologia uretânicos para atender à fabricação em maiores volumes de tintas econômicas”, afirmou Joachim Rudolph, diretor comercial da empresa para o cone Sul. Com as novas formulações, será possível desde melhorar a performance das tintas, até promover reduções de custo.

    As inovações da Cognis apresentadas na feira privilegiaram os segmentos de aditivos, resinas especiais e tensoativos, mas, no meio empresarial, o que mais chamou a atenção foi a recente aquisição da Laporte Performance Chemicals, da Inglaterra, detentora de ampla linha de monômeros da marca Bisomer. “A operação de compra da Laporte, realizada em âmbito mundial em abril deste ano, deverá beneficiar o mercado como um todo, mas especialmente o segmento de tintas automotivas”, comentou Luis Arnoldo Carthery, gerente regional da Cognis.

    No elenco das novas formulações preparadas pela empresa destacaram-se os ésteres que atuam como umectantes e dispersantes para tintas em base solvente com altos teores de sólidos e os aditivos líquidos de tixotropia para sistemas alquídicos, destinados a ajustar a viscosidade das tintas e que carregam a vantagem de poder ser adicionados no final do processo de produção.

    Outros desenvolvimentos de grande importância para o mercado foram vistos nos antiespumantes para tintas imobiliárias, isentos de óleo mineral, nos aditivos nivelantes com propriedade desaerante para tintas base solvente, umectantes de baixa formação de espuma para tintas aquosas e no modificador reológico em pasta, baseado em composto orgânico que permite aplicações de alta espessura com máxima qualidade no nivelamento e sem escorrimento. De mais alta eficiência sob o aspecto da viscosidade, novos modificadores reológicos associativos também estarão ao alcance do mercado, prometendo elevar as propriedades de aplicação envolvendo os sistemas aquosos.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *