Aromas e Fragrâncias

ABC: Fragrâncias e as Substâncias Aromáticas

Quimica e Derivados
3 de setembro de 2015
    -(reset)+

    – NIVEIS DE VOLATILIDADE:

    • Esta propriedade, associada à vaporização, é responsável pela qualidade e rendimento dos perfumes, relacionando-se às Fases de Percepções Olfativas, denominadas:

    a) A NOTA DE CABEÇA é a primeira impressão percebida quando cheiramos um perfume. É composta de produtos voláteis com tensão de vapor elevada. Nesta fase são sentidas a potência e intensidade do produto.

    b) A NOTA DE CORPO é a fase intermediária que define o odor do perfume. A maior ou menor volatilização permitirá julgar a difusão na atmosfera.

    c) A NOTA DE FUNDO constitui a fase residual que permanece após um tempo prolongado de evaporação do perfume. É composto de produtos de baixa volatilidade, responsáveis pela fixação do odor.

    Portanto temos que a potência, a difusão e a fixação são os elementos que definem a categoria de um bom produto, lembrando que devem estar harmoniosamente distribuídas e balanceadas.

    Química e Derivados, ABC: Fragrâncias e as Substâncias Aromáticas

    O DESENVOLVIMENTO DO PERFUME

    A criação da fragrância pela arte do perfumista demanda muitas vezes combinações de inúmeras substâncias que personalizam e caracterizam os diferentes e sofisticados perfumes. No desenvolvimento de perfumes, recorremos à seleção da fragrância que é fornecida pelo fabricante.

    Restringiremos aqui a elaboração de soluções alcóolicas, denominadas extratos concentrados ou perfumes (parfum); extratos mais diluídos (eau de parfum), água de toilette (eau de toilette) colônias ou água de colônia (eau de Cologne), água de splash – (eau de splash), de acordo com a faixa da concentração da fragrância utilizada em cada produto.

    As porcentagens das fragrâncias a serem aplicadas em uma formulação dependem dos fatores de solubilização das mesmas, da potencialidade de aromatização, da fixação, da volatilidade e difusão, dos resultados dos testes de controle de qualidade, bem como da procedência, do custo e dos tipos de produtos a serem desenvolvidos.

    As categorias dos produtos versus suas porcentagens de fragrâncias, de modo geral, seguem uma classificação universal, entretanto podem variar de acordo com a qualidade das composições aromáticas, os processos de produção dos fabricantes, dos diferentes mercados de consumo e os respectivos hábitos do consumidor.

    PROCESSO DE FABRICAÇÃO:

    Há diversos métodos de fabricação de um perfume, de acordo com a tecnologia de cada produtor. Em geral, utiliza-se o álcool etílico neutro a 96oGL ou álcool de cereais entre outros diluentes de solubilização, acrescentados de água tratada na porcentagem indicada. O método consiste na diluição das fragrâncias selecionadas para uma determinada fórmula em álcool, em um misturador de perfumes. Agita-se o conjunto, a fim de se obter uma solução homogênea a frio. Adiciona-se a água e se mantém a agitação, para confirmar a homogeneização do meio.

    Depois de um adequado repouso, durante um período variável para maceração, resfria-se a solução entre 2o a 10o C, quando aplicável, agitando-se ao mesmo tempo com carbonato de cálcio ou talco coloidal, se necessário, para evitar a turbidez, seguindo-se à filtragem.

    A transparência do produto será tanto melhor quanto mais baixa for a temperatura de resfriamento na qual se processou a filtração, evitando a formação de depósitos nos frascos dos perfumes a serem embalados.

    Ingredientes auxiliares podem ser utilizados, como corantes, antioxidantes, hidratantes, preservantes, controladores de pH, ente outros.

    O texto aqui descrito contém informações orientativas para futuros estudos, desenvolvimentos e adequações, decorrentes do uso das matérias primas, equipamentos e processos de fabricação, que devem ser devidamente submetidos ao controle de qualidade.

     
    Química e Derivados, Engª. Enilce Maurano Oetterer, Diretora da ABC, Proprietária da ENCOSMÉTICA Consultoria Ltda.

    Engª. Enilce Maurano Oetterer, Diretora da ABC, Proprietária da ENCOSMÉTICA Consultoria Ltda.

    Enilce Maurano Oetterer é formada em Engenheira Química, especialista em Gestão de Negócios de Ingredientes Cosméticos e Cosmetologia Aplicada. Graduada pela Faculdade de Engenharia Industrial, possui MBA em Gestão de Negócios – BI International, com módulos internacionais de extensão: Business Innovation Seminar – Berkeley University – California USA, Oct. 2010, e Macroeconomic Risk Management at Emergent Markets Seminar – Columbia University/SIPA School of International and Public Affairs – New York, USA, Oct. 2010. Desenvolveu carreira em empresas nacionais e internacional, fabricantes e distribuidores de insumos para os segmentos de indústria de cosméticos. Entre suas atividades profissionais, agregou a liderança no gerenciamento das Unidades de Negócios Cosméticos em conceituadas empresas como Symrise, Arinos-Univar e Brasquim. Ministrou palestras e cursos de especialização e pós-graduação em renomadas instituições tais como ABC, Unesp, USP, Senac, FEI
    e Universidade Oswaldo Cruz, Anhembi Morumbi. Atualmente é sócia-diretora da Encosmética Consultoria Ltda. e diretora-administrativa da Associação Brasileira de Cosmetologia.

    enilce@encosmetica.com.br



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. Artigo muito explicativo, perfeito!!!!



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *