A gestão dos dados da engenharia como diferencial competitivo

Dia após dia as empresas químicas, suas derivadas e as têxteis estão tendo acesso com maior facilidade às tecnologias disponíveis no mercado, são ferramentas que estão possibilitando igualar as condições de produção criando um cenário cada vez mais competitivo. Nesse aspecto os detalhes fazem toda a diferença em como a empresa poderá se destacar das demais. E a gestão dos dados da engenharia de produção é uma ferramenta que tem demonstrado capacidade de criar um enorme diferencial de competitividade.

‍A complexidade da indústria química e têxtil gera milhares de dados de engenharia, que devem ser coletados de maneira precisa para que possam espelhar corretamente a cadeia produtiva. A qualidade e a disponibilidade desses dados são determinantes para o sucesso do planejamento da produção, da análise de custos, do estudo da viabilidade do produto e, principalmente, são determinantes na tomada de decisão estratégica da empresa. Quanto maior a qualidade e disponibilidade desses dados, maior será a vantagem competitiva.

‍Em grande parte das empresas, esses dados estão espalhados em diferentes níveis de segurança, qualidade e disponibilidade. Podem estar:

  • ‍No conhecimento do colaborador: é ele que muitas vezes detém uma expertise diferenciada sobre como o item pode ser produzido. Sua experiência o faz descobrir modos otimizados de produção os quais não estão registrados em lugar nenhum dentro da empresa. Regulagens de equipamentos, definições nos processos, quantidades de matéria-prima, enfim, um universo de possibilidades. Esses dados baseados no conhecimento das pessoas são extremamente voláteis, pois estão condicionados à disponibilidade dessa pessoa para a empresa e sua falta pode causar retrocessos no processo produtivo e prejuízos financeiros consideráveis.
  • Nas corriqueiras anotações: em cadernos, marcações em placas de controle, citações escritas à mão dentro de manuais. Esses dados podem conter informações importantes com o real ajuste das máquinas, controles adicionais, soluções para problemas, checklist de ações, dentre outros dados. Mas também são de difícil acesso e pesquisa, estando geralmente restritos a um grupo de pessoas que possam ter conhecimento de sua existência.
  • Na tecnologia de informação estática: são as fichas técnicas inseridas em planilhas, em documentos informatizados, em sistemas departamentais. Comumente, esse modo de gerir os dados de engenharia traz uma falsa segurança para empresa, pois pode entender que com os dados anotados em seus computadores, suas informações estão salvas, mas isso não é o que a realidade reflete, uma vez que planilhas e documentos aceitam tudo o que for escrito, o que implica dizer que os dados podem ser alterados sem que sejam validados, ficam constantemente desatualizados por serem de difícil manutenção e facilmente se perdem dentro dos computadores, já que não estão interligados entre si.
  • Nos sistemas ERP/MRP: são os dados cadastrados em sistemas industriais complexos que controlam todo ou grande parte do sistema produtivo da empresa, mas ainda assim, a maioria encontra muitas carências na disponibilidade para atender com precisão todo o sistema produtivo, sobretudo em setores diversos como a controladoria, os departamentos de análise de custos, do comercial e do marketing. Os sistemas de ERP/MRP que atendem dezenas de nichos de mercado, geralmente, se restringem em manter informações básicas sobre a composição do produto, a quantidade necessária de cada item e o tempo de produção, não levando em conta os detalhes guardados na expertise das pessoas, nas citações escritas a mão ou nas planilhas, e são justamente esses os dados que contêm os detalhes relevantes e específicos do processo produtivo de cada empresa. ‍

Sistemas ERP/MRP e o mapeamento integrado do negócio

‍Os sistemas de planejamento de recursos produtivos e empresariais (ERP/MRP) especialistas têm se mostrado uma solução para a gestão mais eficiente dos dados de engenharia de produção na indústria química, suas derivadas e têxteis.

Eles permitem o controle e a integração de todas as etapas do processo produtivo, desde o planejamento até a entrega do produto finalizado. Com o uso dessas ferramentas, as empresas podem otimizar sua produção, reduzir custos e aumentar sua competitividade no mercado.

‍Reconhecer, classificar, coletar, disponibilizar e manter os dados de engenharia atualizados, integrados e acessíveis são os desafios que as empresas precisam superar. A eficiência na gestão dos dados de produção é um aspecto crucial para o sucesso da indústria, com todas as suas particularidades. Por meio da engenharia de processos, é possível otimizar a coleta, o armazenamento e a manutenção desses dados, garantindo uma operação mais eficiente e lucrativa.

Como usar a gestão dos dados de engenharia para agregar valor à empresa

A coleta de dados é a primeira etapa a ser cumprida para se obter uma gestão eficiente. É importante que as empresas químicas e têxteis tenham sistemas automatizados para registrar de modo ágil e preciso as informações sobre os processos de produção, como quantidade de matéria-prima utilizada, tempo de produção, regulagem dos equipamentos e qualidade do produto final. Os sistemas devem manter constante evolução no que diz respeito ao registro desses dados. Uma estrutura modelável de acordo com as necessidades particulares de cada empresa, baseada em níveis de máscaras, distinguindo engenharia de produto genérica da específica, customizando também a engenharia de processo e agrupando dados semelhantes.

Uma vez coletados, os dados devem ser armazenados absolutamente organizados e seguros. Fundamental nesse aspecto, permitir que as informações sejam acessadas de maneira rápida, fácil e centralizada, evitando a perda de tempo na busca por dados relevantes.  

Segurança absoluta 

‍Particularmente importante, a segurança dos dados precisa ser total, pois dados de engenharia são vitais para uma empresa. Sistemas de gestão especialistas garantem essa segurança, pela configuração de permissões de acesso por senha de usuário, com hierarquia bem definida de privilégios, não se restringindo apenas ao acesso a menus, mas ao valor do dado em si. Isso agrega uma segurança importante na gestão desses dados, pois identifica o que cada usuário pode acessar, ver ou alterar dentro do sistema. 

Manutenção de dados 

‍Tão essencial quanto a coleta é a eficiência na manutenção e gestão dos dados, para garantir que as informações sejam confiáveis e atualizadas, permitindo uma tomada de decisão mais precisa. É importante que as empresas químicas e têxteis tenham processos específicos estabelecidos para a verificação e atualização regular dos dados. Os sistemas devem oferecer análises para a identificação de erros ou inconsistências nos registros, bem como a atualização de informações conforme necessário e o registro do versionamento das engenharias, que demonstram a evolução dos dados de produção. 

Agilidade operacional automatizada 

‍Sendo um sistema especialista, ele terá a capacidade de gerar dados de engenharia com base em cálculos, o que significa dizer que não há a necessidade de o usuário calcular valores para registrar no sistema, já que o sistema os calcula automaticamente. Para determinar muitos dos dados de engenharia, o próprio sistema executa cálculos, desde os extremamente específicos, para aferição de controle de qualidade baseadas em formulações, até cálculos primários de produção, ou seja, em todos os módulos do sistema os cálculos de produção, de consumo de insumos e de tempo necessário são feitos automaticamente, por meio do uso das fórmulas.

Isso evita erros e simplifica a manutenção dos dados de engenharia. O sistema chega ao ponto de ajustar de modo automático os dados de engenharia de acordo com dados dos insumos recebidos dos fornecedores, e assim, por exemplo, se o sistema for alimentado com a informação de que um determinado lote de matéria-prima chegou com diferença, ele recalcula a produção, o consumo e o tempo, sem necessidade de intervenção humana nas fichas técnicas. Assim também é na aplicação de receitas na industrialização, quando, de acordo com a concentração dos insumos recebidos, ou as características do substrato, o sistema corrige automaticamente as receitas que serão utilizadas.

‍Toda essa automação nos cálculos eleva o grau de eficiência na gestão das engenharias e gera um diferencial extremamente importante para as empresas. Quando os dados de produção são disponibilizados de modo rápido, eficaz e confiável a empresa consegue se sobressair no mercado, tomando decisões precisas e importantes com mais agilidade. Um diferencial competitivo determinante no atual cenário mundial.

A Operacional é uma empresa destaque no GuiaQD.com.br, consulte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.