Manutenção Industrial

15 de maio de 2012

Tratamento de Superfícies – Praxair amplia unidade de revestimentos no Paraná

Mais artigos por »
Publicado por: Marcelo Fairbanks
+(reset)-
Compartilhe esta página
    A

    Praxair Surface Technolo­gies inaugurou em fevereiro a expansão de sua capacidade de aplicação de revestimentos especiais na unidade de Pinhais-PR. O investimento de US$ 800 mil abrange em uma célula de serviço para tratar peças grandes, de até 10 toneladas de peso e dimensões de 2x2x6,5 metros, na qual serão aplicadas argilas pastosas de composição alumino-cerâmica, com cromatos e fosfatos, dependendo da aplicação.

    Revista Química e Derivados, Nelson de Oliveira, gerente de vendas da Praxair, Sermatech International

    Oliveira: tecnologia da Sermatech completa o portfólio de proteção

    Esses revestimentos precisam ser curados sob temperatura alta e controlada, formando uma camada protetiva média de 30 a 50 micrômetros de espessura, com alto desempenho para turbinas e rotores de compressores. Essa proteção é especialmente importante quando os equipamentos são instalados em plataformas offshore, nas quais as condições ambientais são agressivas e as operações de manutenção, custosas.

    “Esses revestimentos foram desenvolvidos pela Sermatech International, comprada pela Praxair em julho de 2009”, explicou o gerente de vendas Nelson de Oliveira. A adquirida operava um conjunto de tecnologias complementares ao portfólio da Praxair Surfaces Technologies (PST), esta mais ligada aos revestimentos metálicos e cerâmicos, aplicados por aspersão térmica, por arco ou plasma, fluidos em alta velocidade (HVOF) e por detonação (D-Gun e Super D-Gun).

    Com seus processos tradicionais a PST consegue produzir revestimentos de alta dureza, capazes de substituir o cromo duro de vários usos, entre eles os pistões das árvores de natal molhadas, roscas de extrusoras de plásticos e palhetas de turbinas. “Vários países já baniram o uso de cromo por motivos ambientais, caso dos Estados Unidos, Japão e Europa”, afirmou. A PST de Pinhais oferece uma variedade de mais de cem tipos de carbetos metálicos para atender às necessidades dos clientes.

    Oliveira comenta que o processo começa pela avaliação de cada peça a revestir e seu uso final. “Temos um laboratório metalográfico para avaliar cada peça antes do tratamento, preparamos amostras que são tratadas e analisadas para ver se o resultado é o esperado, para depois revestir a peça”, explicou.

    Revista Química e Derivados, Equipe Praxair, Empresa investe US$ 800 mil em expansão de sua capacidadeNovidade em proteção – Embora fosse capaz de produzir revestimentos de alta dureza requeridos pela indústria aeronáutica, siderúrgica e de óleo e gás, os processos típicos da PST não se mostravam adequados para aplicação em peças de geometria complexa e grandes dimensões. “Usando as nossas técnicas típicas, ficaria muito caro revestir uma peça grande e o resultado teria rugosidade superficial indesejável”, informou.

    Por sua vez, a Sermatech desenvolveu métodos de revestimento capazes de atender a essas necessidades, visando especialmente as turbinas a vapor, a gás, compressores e proteção anticorrosiva para peças diversas. “Os revestimentos se adaptam bem às geometrias complexas e, depois de curados, resistem à abrasão e ao ataque químico”, afirmou Oliveira.

    Revista Química e Derivados, Equipe Praxair, Empresa investe US$ 800 mil em expansão de sua capacidade

    Aplicação dos revestimentos foi apresentada aos clientes

    “Muitas turbinas a gás foram importadas e já incorporavam esse tipo de revestimento; essas peças agora poderão receber manutenção no Brasil com a mesma especificação original”, salientou Oliveira. “Há um grande campo aberto para esse tipo de serviço.” É o caso do sistema de revestimento SermeTel 5380 DP, formado por uma camada de alumina carregada com cromatos e fosfatos, selada com uma camada superior inerte de cromato-fosfato, capaz de suportar temperaturas de operação até 650°C, típicas de turbinas a gás. É especificado pela Westinghouse, Dresser Rand, Solar e EGT.

    O revestimento Sermalon foi desenvolvido para prevenir o ataque do cloro a úmido em compressores e turbinas a vapor, sendo formado por uma camada de alumina carregada com cromatos e fosfatos, coberta por uma camada de natureza polimérica para alta temperatura, com acabamento de PTFE para prevenir corrosão e incrustações. Apresenta alta resistência a meios ácidos e hidrocarbonetos.


    Página 1 de 212

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next