Tratamento de Água

5 de outubro de 2004

Tratamento de água: Tecnologias controlam operações críticas em torres

Mais artigos por »
Publicado por: Marcelo Furtado
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados: Água: abre_agua. ©QDAutomação e novas alternativas para o controle microbiológico movimentam o mercado de sistemas de resfriamento de água

    O mercado de tratamento de água industrial continua dinâmico. Liderado por grupos com know-how tecnológico internacional, e formado ainda por empresas e distribuidores de produtos com conhecimento adquirido na longa experiência prática, o setor não se ressente de ousadia comercial para manter o bom ritmo de novidades. É possível identificar tendências nas três frentes de atuação dos tratadores de sistemas de resfriamento e de vapor industrial – no controle microbiológico, de incrustação e corrosão –, mas também nos aspectos mais amplos do tratamento, em controle e monitoramento do processo.

    Um exemplo significativo dessas tendências ocorre com a Nalco, grupo de origem norte-americana e um dos líderes na área. Em outubro, a empresa apresentou com grande alarde ao mercado brasileiro um novo programa de gerenciamento de situações críticas em sistemas de resfriamento, nomeado 3D Trasar, lançado em maio pela matriz nos Estados Unidos. A escolha inicial desse lançamento para sintetizar o momento do mercado tem fácil explicação. O sistema da Nalco inclui um pacote de tecnologias para combater corrosão, incrustação e microbiologia, ao mesmo tempo em que permite o controle e o monitoramento on-line desses parâmetros, visando a melhor operação das torres de resfriamento.

    Química e Derivados: Água: Cuetos - Nalco investiu US$ 10 milhões. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Cuetos – Nalco investiu US$ 10 milhões.

    A denominação 3D do novo programa, aliás, é em razão do controle ser feito sobre esses três parâmetros da água, com muita relação entre si. Não custa lembrar, por exemplo, que muitas vezes a causa da corrosão é microbiológica ou de que o acúmulo de depósitos serve como alimentação de microrganismos. Já a inclusão da expressão Trasar na marca registrada tem a ver com o fato dessa tecnologia tradicional da Nalco, de traçantes fluorescentes, ser parte integrante do sistema de controle e monitoramento.

    De acordo com o gerente de marketing para América Latina, Luis Cuetos, o 3D Trasar é fruto de US$ 10 milhões de investimentos e de dez anos de pesquisa do centro de P&D da Nalco em Naperville, Illinois, EUA. Para se tornar realidade, demandou desenvolvimentos não só químicos como de software e instrumentação.

    “O objetivo básico perseguido, e que acreditamos ter alcançado, foi permitir aos sistemas de resfriamento operar com parâmetros críticos de maneira calma, sem necessidade de análises de água constantes obrigatórias para evitar stress no circuito”, afirma. “E o melhor dessa operação sob controle é permitir aos profissionais da água se aterem a outros trabalhos mais importantes de engenharia, como reuso e conservação, deixando o resfriamento praticamente automático”, completa Cuetos.

    O 3D Trasar foi possível, em suma, pelo desenvolvimento de polímeros conjugados com seus respectivos sistemas de controle, tanto de origem química como instrumental. O antiincrustante é um dispersante acrílico fornecido com a tinta do traçante aderida à sua molécula, permitindo sua leitura em um controlador (3DT-5000). De modo contínuo, o equipamento especialmente concebido monitora o nível de polímero ativo no sistema. Havendo uma mudança de parâmetro operacional, o controlador “corrige” a dosagem.

    Química e Derivados: Água: Controlador - monitoramento e tratatemonte contínuo em torres. ©QD Foto - Divulgação

    Dosador de bio-reporter (dir) e controlador: monitoramento e tratatemonte contínuo em torres

    Na corrosão, houve também a fusão entre nova tecnologia química e o controle instrumental pelo 3DT-5000. Aí foi desenvolvido um inibidor de corrosão mais resistente a halogênios, o PSO, oligômero fosfino succínico (phospino succinic oligomer), com desempenho bifuncional, agindo também no combate à incrustação. Essa dupla função do inibidor, monitorada on-line e isenta de zinco, em muitos casos ajuda na prevenção da deposição de carbonato de cálcio.

    O terceiro ponto do programa, o de controle microbiológico, faz uso do chamado bio-reporter. Trata-se do aditivo fluorescente Trasar modificado, dosado no sistema de resfriamento para reagir, enzimaticamente, com os micróbios. Essa reação modifica a estrutura do aditivo fluorescente.

    A leitura dos bio-reporters reagidos e dos não-reagidos, realizada pelo equipamento de controle 3DT-5000, permite os ajustes de dosagem de biocidas on-line, conforme as mudanças freqüentes que ocorrem na bioatividade da água. Seu espectro de atuação possibilita o controle contínuo, tanto das bactérias planctônicas (sobrenadantes) como das sésseis (presentes nos depósitos dos biofilmes).

    Segundo Luis Cuetos, o 3DT-5000 é fundamental na operação, por sua característica multifuncional, responsável por medir desde os polímeros ativos, os traçadores e os bio-reporters até a turbidez, o pH, a condutividade e a taxa de corrosão. “Seu diferencial importante é saber o quanto de polímeros está sendo consumido efetivamente, permitindo ajustes de dosagens mais exatos”, diz Cuetos. Isso porque todo o tratamento se baseia em uma definição anteriormente realizada pelo software Optimizer. Se o consumo dos polímeros está maior ou menor do que o previsto, e se foge das variáveis do tratamento predeterminado, o sistema gera um alarme por cor e grau de perigo, faz a modificação necessária e avisa aos responsáveis, por e-mail ou no controle da operação (feita pelo software operacional, o Configurator).


    Página 1 de 612345...Última »

    Compartilhe esta página







      Um Comentário


      1. silvana faria vieira

        O produto da Clariant pode ser usado em alimentos?



      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *