Economia

16 de novembro de 2015

Tintas e revestimentos: Venda de seminovos segue firme

Mais artigos por »
Publicado por: Antonio C. Santomauro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Até há pouco tempo amplamente facilitada e disseminada pela oferta de financiamentos com prazos longos e taxas de juros baixas, a possibilidade de compra de um carro zero quilômetro se tornou muito mais remota este ano. E essa dificuldade obviamente se reflete nas estatísticas da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotivos), que revela queda de 20,1 % na venda de automóveis novos no país, quando comparados os sete primeiros meses deste ano e o período correspondente de 2014. Entre janeiro e julho último, informa a Anfavea, a indústria brasileira vendeu 1,55 milhão de veículos; no mesmo período de 2014, foram 1,96 milhão de unidades.

    Mas simultaneamente, revela a Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores ), expandiu-se em 4,7% a venda de carros usados, que passou de 7,3 milhões nos sete primeiros meses de 2014 ano passado para 7,65 milhões este ano. Esse crescimento se deve exclusivamente aos negócios com os veículos qualificados como seminovos, com menos de três anos de uso, que aumentou 39,2% (nos carros mais antigos, houve queda nas vendas, porém em índices inferiores aos registrados pelos novos).



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *