Notícias

22 de setembro de 2016

Tintas e revestimentos: Feitintas aposta em formação e incentiva o uso das cores

Mais artigos por »
Publicado por: Marcelo Fairbanks
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Tintas e revestimentos: Feitintas aposta em formação e incentiva o uso das cores

    No ano em que comemora 75 anos de fundação, o Sindicato da Indústria de Tintas e Vernizes do Estado de São Paulo (Sitivesp), promove a 10ª edição da Feitintas – Feira da Indústria de tintas, Vernizes e Produtos Correlatos, com o objetivo de facilitar o intercâmbio de experiências e tecnologias entre os elos da cadeia produtiva e comercial do setor. A feira ocupará 5 mil m² do São Paulo Expo Exhibition & Convention Center entre 21 e 24 de setembro, em paralelo com a 11ª Feira Internacional de Esquadrias, Ferragens e Componentes (Fesqua).

    Química e Derivados, Oliveira: será a primeira feira da etapa de recuperação econômica

    Oliveira: será a primeira feira da etapa de recuperação econômica

    “É importante salientar que será a primeira feira do setor químico em sentido amplo a ser realizada após o impeachment de Dilma Rousseff, fato que está sendo apontado como o principal marco para a retomada da economia nacional, depois de três anos de recessão e aumento de desemprego”, apontou Antonio Carlos de Oliveira, presidente-executivo do Sitivesp. Ultrapassada a crise, os consumidores voltarão a ter confiança para investir em imóveis e nas reformas das moradias, além de adquirir mais bens de consumo. Todos esses produtos são grandes consumidores de tintas. “A construção civil é a base para o crescimento futuro do país”, afirmou.

    Oliveira explicou que a 10ª Feitintas pode ser vista como a transição para um modelo mais voltado para informação aos clientes, formação e qualificação de profissionais, não apenas nas tintas, vernizes e complementos, mas também sobre os impactos ambientais e os requerimentos de segurança laboral envolvidos. “Existem muitos aspectos a abordar, desde a tecnologia dos produtos, cada vez mais sofisticada e diversificada, até o incentivo ao empreendedorismo e a especialização das redes de varejo, pois os balconistas precisam orientar bem os consumidores finais para que estes fiquem satisfeitos com os itens adquiridos”, explicou.

    Nesta edição, terá grande destaque o uso de cores em ambientes diversos, de forma a proporcionar uma viagem sensorial pelas múltiplas aplicações das tintas. Elaborada pela diretora-executiva do Brasil do Centro de Estudos da Cor na América Latina (Cecal), Elizabeth Way, a área da entrada da feira abrigará essa viagem, mas ela também ministrará palestra sobre os conceitos dessa viagem pela cor no dia 22. No mesmo dia, Paula Csillag, professora da ESPM, explicará a adequação das cores aos ambientes.

    A ênfase do uso mais diversificado de cores, fugindo da ditadura do branco nas linhas imobiliárias e da trindade preto, prata e branco nos automóveis, faz parte de um programa elaborado pelo setor de tintas, envolvendo o Sitivesp e a Abrafati, além de fabricantes de tintas e varejistas. As palestrantes também falarão sobre o desenvolvimento de cores e suas tendências.

    Química e Derivados, Aguiar: sindicato oferece serviços importantes para os seus associados

    Aguiar: sindicato oferece serviços importantes para os seus associados

    Como se percebe, o futuro da Feitintas está mais ligado ao formato de simpósio ou congresso do que a uma simples exposição de produtos e serviços. Realizada desde 1998, esse encontro setorial já teve várias concepções. “As três primeiras edições foram bancadas pela participação dos fornecedores de insumos, mas essa participação foi sendo reduzida mais tarde para menos de 10% da feira, porque esses itens não eram relevantes para o público alvo, formado por arquitetos, decoradores, consumidores, pintores e varejistas”, explicou Paulo Cesar Abrantes de Aguiar, diretor-executivo do Sitivesp.

    Com isso, as cinco últimas feiras não contaram com estandes de fornecedores de insumos para formulação, mas se reforçou a presença de fabricantes de tintas e de acessórios (lixas, pincéis e outros). A feira sempre abarcou todos os segmentos de tintas: imobiliárias, automotivas, gráficas e artísticas. Segundo Aguiar, o ápice da Feitintas foi alcançado nas edições de 2008 e 2010, as últimas antes da grave crise econômica. “Nessa época, ainda atuávamos apenas com a equipe do próprio Sitivesp, mas já deveríamos ter buscado uma empresa especializada para nos auxiliar, atitude que tomamos apenas depois da crise, quando buscamos a Fiera Milano”, comentou. A crise prejudicou os resultados das edições de 2012 e 2014.


    Página 1 de 3123

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *