Tecnologia Ambiental

19 de agosto de 2013

Tecnologia ambiental – Especial saneamento: Fenasan cresce de olho em obras de moradia popular

Mais artigos por »
Publicado por: Marcelo Furtado
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Tecnologia ambiental - Especial saneamento: Fenasan cresce de olho em obras de moradia popular

    E

    mbora ainda longe da universalização dos serviços de água e esgoto – 82,4% da população é atendida por água potável, mas apenas 37,5% do esgoto gerado do país recebe algum tipo de tratamento –, os fornecedores de sistemas, equipamentos e serviços de saneamento veem de forma positiva o momento do mercado. As muitas obras governamentais de moradia popular em andamento, que obrigatoriamente precisam ser ligadas à rede de água e esgoto, são o principal motivo para o otimismo.

    Reflexo disso é a análise da 24ª edição da Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente, a Fenasan, marcada para 30 de julho a 1º de agosto, no Expo Center Norte, em São Paulo. Em março de 2013, todo o espaço de quase 15 mil m2 do pavilhão azul do centro de exposições já estava vendido para 220 empresas (10% a mais do que no ano anterior) mostrarem seus produtos e marcarem presença para um público estimado de 15 mil pessoas. Além disso, também aumentou a participação estrangeira: 13 empresas – dos EUA, Portugal, Espanha, Reino Unido, China e Turquia –, contra nove do ano passado. Prova de que o Brasil é visto como alternativa para a crise que aflige os países desenvolvidos.

    Química e Derivados, Reynaldo Young: moradias do PAC são conectadas à rede

    Young: moradias do PAC são conectadas à rede

    “A demanda de saneamento para programas habitacionais vai ser uma das marcas mais fortes da feira, como por exemplo com a exposição de soluções compactas para tratamento de água e esgotos para pequenas comunidades urbanas”, disse Reynaldo Young, o presidente da Associação dos Engenheiros da Sabesp (Aesabesp), a organizadora da Fenasan. Para ele, os negócios com construtoras envolvidas com o PAC Habitação, mais do que as diretamente ligadas aos programas para saneamento, são a principal aposta e as mantenedoras das principais vendas dos fornecedores. Um alento ainda quando se toma conhecimento de que o setor privado mantém estacionada a demanda por estações de tratamento de efluentes e águas.

    Coopera também com a demanda habitacional o Encontro Técnico Aesabesp, que neste ano terá como tema “Energia para o Saneamento Ambiental”. “Trata-se de insumo muito utilizado pelo setor, para o acionamento de bombas e motores, e cuja gestão precisa ser discutida, com a apresentação de novas técnicas, equipamentos e com o controle de perdas de água”, disse. Este último ponto, embora aparentemente dissociado, na verdade, tem relação direta. Quanto menos perdas de água, menos energia se gasta em vão para tratamento e transporte. O encontro técnico, em paralelo à feira, contará com 40 trabalhos, 40 mesas-redondas e público estimado em 3 mil pessoas.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next