Máquinas e Equipamentos

25 de abril de 2003

Segurança: Detector portátil auxilia trabalho em área crítica

Mais artigos por »
Publicado por: Quimica e Derivados
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Com a utilização de apenas um botão de controle, o detector de gases combustíveis modelo Titan, é uma novidade que a MSA do Brasil – Equipamentos e Instrumentos de Segurança Ltda., de Diadema (SP), está introduzindo no mercado. O Titan possui um display grande e de fácil leitura (digital de alto contraste), que permite que as informações sejam lidas até em condições adversas de iluminação e distância.

    Além do tamanho compacto e peso de apenas 250 gramas, o Titan é dotado de sistema de alarme sonoro e visual. Se o instrumento acusar a presença de gases ou vapores tóxicos, um alarme de 85 dB será acionado automaticamente, junto com um sinal visual. A opção de alarme vibratório também pode equipar o instrumento, caso o usuário dele necessite.

    “O usuário possui toda informação e segurança necessária para desenvolver tarefas em atmosferas potencialmente explosivas”, afirma o engenheiro e coordenador da divisão de instrumentos da MSA, Sílvio Tondatto Fanti. A bateria do aparelho tem longa vida útil e o usuário tem duas opções: usar a bateria NiMh – mínimo de 11 horas de operação contínua, podendo ser fornecida com a opção de alarme vibratório; ou a bateria alcalina – pelo menos 13 horas de operação.

    Com tecnologia de combustão catalítica, desenvolvida pela própria MSA, o Titan também possui as seguintes caraterísticas: sensor catalítico de longa vida, medida da porcentagem de explosividade ou em porcentagem de volume, medida de PICO, calibração automática, alta resistência contra penetração de água e poeira (IP 54), certificado do INMETRO para atmosferas explosivas. A garantia é de dois anos.

    Segundo Fanti, o produto é ideal para as indústrias química, petroquímica, construção, petróleo, gás e telecomunicações e serviços dos bombeiros. Ele disse que a aceitação do Titan pelas indústrias químicas e petroquímicas está sendo “excelente”. O engenheiro também é otimista quanto às perspectivas do aparelho: “Sua utilização tende a ser cada vez maior e mais necessária, visto que os profissionais que procuram trabalhar com informações seguras e que seguem as normas específicas para as diversas tarefas, recorrem a equipamentos com tecnologia moderna de informação, precisão e praticidade no uso.” Em São Paulo, o Titan está custando R$ 4.200,00.

    O Titan faz parte da série Stellar, da MSA, que apresenta uma linha variada de detectores de gases, tais como: Multigás Orion (para detectar a presença de O2, H2S, CO e gases combustíveis); Passport Five Star (para a detecção simultânea de até 5 gases); Pulsar (H2S, CO e O2); Minissérie Responder (O2, CO e H2S); Passport PID II (vapores orgânicos); Gasport (metano, monóxido de carbono, H2S e O2).

    A MSA foi fundada nos Estados Unidos, em 1914, com o objetivo de “proteger os trabalhadores dos perigos existentes”. Atualmente, a empresa atua com 28 filiadas em mais de 120 países, produzindo cerca de 4 mil itens para diversos segmentos industriais. A empresa está no Brasil desde 1969, quando começou produzindo luvas.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *