Notícias

6 de outubro de 2001

Qualidade: Melhores empresas do País recebem prêmio

Mais artigos por »
Publicado por: Quimica e Derivados
+(reset)-
Compartilhe esta página

    A BahiaSul Celulose venceu a disputa deste ano pelo Prêmio Nacional da Qualidade (PNQ), o mais importante reconhecimento à excelência empresarial no País, na categoria grandes empresas. O troféu PNQ foi entregue no dia 12 de novembro, durante cerimônia na Sede Permanente do Parlamento Latino-Americano, em São Paulo. Na ocasião também foram homenageadas a indústria petroquímica Politeno e a Eaton Transmissões, por terem alcançado a marca de finalistas do certame.

    Na cerimônia, o Presidente da República em exercício Marco Maciel, ao entregar o troféu para Murilo Passos, diretor-superintendente da BahiaSul Celulose, ressaltou a importância do prêmio. “Em tempo de globalização, estimular a qualidade é essencial”. O chefe da Casa Civil da Presidência, ministro Pedro Parente, manifestou a mesma opinião, após passar a placa de finalista ao diretor-superintendente da Politeno, Jaime Sartori. “Premiar a qualidade é uma questão crucial para que possamos nos inserir nesse mundo competitivo”, afirmou.
    Instituído em 1992 pela Fundação para o Prêmio Nacional da Qualidade (FPNQ), o PNQ confere à vencedora o status de “empresa de classe mundial”. Neste ano, 30 organizações concorreram, sendo 16 na categoria grande porte; oito, média empresa; uma, órgão da administração pública; e cinco, organização sem fins lucrativos.

    A avaliação, feita por 279 pessoas (entre examinadores e juízes), dividiu-se em três etapas: avaliação individual, avaliação de consenso e visita às instalações. Entre os critérios considerados estavam: gestão centrada nos clientes, foco nos resultados, comprometimento da alta direção, responsabilidade social, valorização das pessoas, aprendizado contínuo e visão de futuro de longo alcance.

    Entidade privada, sem fins lucrativos, a FPNQ conta com 181 empresas participantes. Desde sua criação em 1991, a fundação realizou dez ciclos de premiação, registrando a participação de 198 organizações.

    As premiadas -. A BahiaSul Celulose, empresa do Grupo Suzano, é uma das principais produtoras nacionais de celulose de fibra curta branqueada e de papel para imprimir e escrever. Instalada em Mucuri, extremo Sul baiano, ela ocupa o segundo lugar entre as empresas nacionais produtoras de celulose.

    Com sede em Valinhos-SP e Mogi-Mirim-SP, a Eaton Transmissões é uma divisão da Eaton Corporation, empresa detentora de 195 unidades de produção, nas quais projeta, desenvolve, fabrica e vende transmissões mecânicas para automóveis e caminhões pequenos e leves, além de atender os mercados de caminhões médios e pesados e de tratores agrícolas.

    Politeno quase chega lá – A produtora de polietilenos Politeno recebeu o título de finalista do PNQ pelo segundo ano consecutivo. A homenagem representa o resultado de um trabalho iniciado em 1993, quando a empresa adotou uma filosofia voltada para a qualidade, com a implantação da ISO 9000.

    Apesar de ainda não ter conseguido ganhar o principal título da FPNQ em três tentativas, de acordo com o diretor superintendente da empresa, Jaime Sartori, os efeitos de participar do certame são positivos. “Conquistar essa marca nos diferencia da concorrência”, afirmou. Para ele, por estar inserido em um segmento competitivo como o da indústria petroquímica, o reconhecimento da fundação agrega valor à empresa, fortalecendo a fidelidade e o respeito dos clientes. No entanto, Sartori não está satisfeito com o título. “Falta pouco para chegarmos lá. A Politeno certamente será campeã em 2002”, avisou.

    Localizada no Pólo Petroquímico de Camaçari, Bahia, a empresa fechou o ano de 2000 com faturamento bruto de R$ 784 milhões. O conjunto produtivo da Politeno é composto por duas unidades. A primeira produz polietileno convencional de baixa e média densidades, além do copolímero etilenoacetato de vinila (EVA), com capacidade total de 145 mil t/ano. Já a segunda unidade fabrica polietileno linear de baixa densidade e polietileno de alta densidade, com capacidade para 195 mil t/ano.

    Entre as grandes empresas, merece destaque a posição do Grupo Suzano, controlador integral da BahiaSul e detentor de 35% do capital votante da Politeno.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *