Notícias

11 de abril de 2002

Polímeros Funcionais: Embalagem diversificada apóia pequenos usuários

Mais artigos por »
Publicado por: Rose de Moraes
+(reset)-
Compartilhe esta página
    D

    esde o início do ano, os usuários de polímeros poliolefínicos funcionais contam com novas alternativas para compras em menores volumes, em pallets de l t a l,375 t, ou ainda mais fracionadas, em sacos de 25 quilos. A iniciativa integra a atual política comercial da Atofina, que resolveu facilitar o suprimento das indústrias com essas especialidades não só via importação direta, como já ocorre com volumes acima de 11 toneladas, mas também mantendo estoques locais permanentes e serviços de apoio logístico, visando a melhor distribuição dos produtos em todo o País.

    Para o gerente Maurício Peixoto Fernandes, a nova postura de maior abertura comercial é acompanhada de suporte técnico e faz jus à importância do mercado brasileiro, considerado o segundo mais emergente do mundo, somente superado pelos países asiáticos. “Ao facilitar o acesso a essa gama de polímeros especiais, estaremos contribuindo não só para a evolução dos grandes transformadores, mas também dos processadores de menores quantidades de resinas, que queiram se especializar ainda mais no atendimento de seus clientes.”

    Química e Derivados: Polímeros: Fernandes - poliolefinas também contarão com suporte logístico.

    Fernandes – poliolefinas também contarão com suporte logístico.

    Fabricados na França, os polímeros poliolefínicos funcionais da Atofina classificam-se em quatro grandes famílias de copolímeros e terpolímeros, denominadas Evatane, Lotryl, Lotader e Orevac, as quais envolvem formulações em PE, PP e EVA.

    Entre as suas principais funções, essas especialidades podem integrar diferentes polímeros em processos de coextrusão de PE, EVA e PP com poliamidas, EVOH, poliésteres, PS e PVC, compondo filmes do tipo PA/PE, filmes com barreira (EVOH ou PA), chapas e lâminas multicamadas para termoformagem, filmes para produtos de higiene, embalagens de produtos alimentícios, farmacêuticos, cosméticos, entre outros, que necessitam impor barreira a gases, aromas e solventes, evitando sua volatilização. Podem também atuar no processamento de revestimentos sobre substratos poliméricos e não-poliméricos.

    Outros grandes campos de aplicação estão na fabricação de adesivos em base EVA, em revestimentos de tubos, cabos elétricos, e na modificação de polímeros, como PET, PP com fibra de vidro, PBT, PC/ABS, poliamidas 6 e 6.6, incluindo ainda a possibilidade de emprego dessas especialidades na composição de masterbatches.

    Com mais de quinze formulações em base EVA, a família dos copolímeros de etileno (Evatane) possui altos teores de acetato de vinila, entre 18% e 45%, além de índices de fluidez variáveis entre 2 gramas/10 minutos a l.000 gramas/10 minutos, encontrando maior emprego na fabricação de adesivos do tipo hot-melt. Um dos diferenciais dessa tecnologia está no nível de concentração de acetato de vinila, podendo chegar a 45%, e que visa assegurar maior qualidade às aplicações. Segundo Fernandes, o alto teor de acetato de vinila constitui aspecto muito importante na fórmula do produto, fato ainda pouco conhecido dos processadores locais que, em geral, têm acesso ao EVA com teor mais limitado de acetato de vinila (28%). A concentração menor restringe o emprego nos mercados de filmes e calçados, informa. Para aplicações em hot-melt ainda é possível combinar os produtos da família Evatane com os da Lotryl, para elevar a resistência mecânica em embalagens de produtos mantidos às mais baixas temperaturas de congelamento.

    Já a família de especialidades denominada Lotader é constituída por terpolímeros de etileno mais éster acrílico e anidrido maleico ou glicidil metacrilato. Um dos seus dezesseis grades possui alta resistência térmica, para suportar temperaturas de extrusão de até 350°C, e poder substituir materiais halogenados para aplicações em revestimento de cabos empregados em telefonia e redes de energia elétrica. Seu maior uso, contudo, destina-se à fabricação de revestimentos, embalagens com barreira e laminações por extrusão em substratos poliméricos e não-poliméricos. Além de promover aderência entre diferentes substratos, o produto é reciclável, facilita a purga e não oxida as roscas das extrusoras, seja qual for o tipo de liga nelas aplicada, destaca Fernandes.

    Como modificador de polímeros, os grades da família Lotader oferecem maior flexibilidade e resistência mecânica às poliamidas 6 e 6.6 e também recuperam as propriedades mecânicas, como a resistência ao impacto e às perfurações, do PET reciclado para emprego em chapas e recipientes.

    Formada por quinze grades de copolímeros de etileno e éster-acrílico (metil acrilato ou butil acrilato), a família Lotryl encontra com grande aplicação na fabricação de tampas de embalagens rígidas ou flexíveis em polipropileno, poliestireno, ou PET. Além de resistir às baixas temperaturas, essas peças conferem facilidade de abertura (easy-open), sendo muito demandadas em embalagens de iogurtes, cremes, pudins, entre outros produtos alimentícios.

    Os copolímeros da família Lotryl também são cada vez mais requisitados nos mercados de saúde e higiene, com aplicações em luvas, absorventes e fraldas descartáveis, entre outros, graças à agradável textura elastomérica que essas especialidades conferem aos produtos. De acordo com Fernandes, a alta polaridade e a estrutura reológica dos copolímeros dessa linha permitem a incorporação de até 85% de carga aos masterbatches, envolvendo pigmentos, aditivos e cargas minerais, com conseqüente economia no emprego de resinas.

    A última família de polímeros funcionais da Atofina (Orevac) é integrada por terpolímeros ou copolímeros grafitizados (enxertados) com anidrido maleico em dezessete diferentes grades. A principal demanda por esses produtos é observada no mercado de coextrusão de filmes, no qual atua como adesivo em embalagens (filmes balão ou planos), compondo a camada intermediária, promotora de adesão entre PA e PE, PA e PP, PE e EVOH, PP e EVOH, entre várias outras possibilidades. A família de produtos Orevac também pode conferir melhorias nas propriedades de metalização sobre o PP.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next