Notícias

30 de dezembro de 2016

O que esperar de 2017

Mais artigos por »
Publicado por: Quimica e Derivados
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Texto: Dilson Ferreira*

    Química e Derivados, O que esperar de 2017 - Abrafati

    Dilson Ferreira é presidente-executivo da Abrafati

    Depois de três anos consecutivos de queda nas vendas, 2017 promete ser melhor para o setor de tintas. O Brasil deverá retomar o crescimento, em ritmo ainda moderado, após o retorno da estabilidade política e econômica. O panorama à frente melhorou, mas continua repleto de desafios a superar. Entre eles, destaco que será preciso recuperar, gradualmente, o nível de confiança dos consumidores e dos investidores – processo que, felizmente, já se iniciou.

    Já ficou claro que o novo governo reserva um papel de destaque para a construção civil no caminho que levará o Brasil de volta ao crescimento econômico. Medidas anunciadas ao longo do segundo semestre de 2016 mostram isso, a começar pela revalorização do programa Minha Casa, Minha Vida – que envolve retomada das obras paralisadas, criação de uma nova faixa de renda (a faixa 1,5, para a qual está prevista a construção de 40 mil imóveis) e definição da contratação de 600 mil novas unidades do programa em 2017. Outro exemplo é o programa Cheque-Reforma, que terá início no próximo ano, devendo beneficiar até 1 milhão de famílias com a liberação de recursos para essa finalidade. A conclusão de obras pequenas de diversos tipos, em todo o País, também será priorizada. Tudo isso terá impacto muito positivo na economia em geral. E também nas vendas de materiais de construção, incluindo as tintas.

    Prevemos também uma recuperação moderada nas vendas dos diversos produtos que são pintados – como os veículos e os mais diversos bens de consumo – e das atividades ligadas à infraestrutura e manutenção. Devagar, a roda começou a girar. Ganhar velocidade será uma questão de tempo!

    Teremos, em 2017, mais um fator de estímulo para a retomada dos negócios no nosso setor: a realização da Abrafati 2017, envolvendo a Exposição de Fornecedores e o Congresso Internacional de Tintas. O evento proporcionará às empresas uma excelente oportunidade de mostrar seus desenvolvimentos recentes, conhecer novas soluções, estreitar relacionamentos, valorizar suas marcas, iniciar negociações e muito mais. Essa é a expectativa manifestada pelos principais fornecedores do setor, que já confirmaram sua participação.

    Estamos seguros de que a conjugação de novos conhecimentos, inovações tecnológicas e foco nos negócios, que caracterizará a Abrafati 2017, permitirá agregar ainda mais valor às tintas.

    Química e Derivados, Capacitação de pintores promove o crescimento - Abrafati

    Futuro melhor – Temos muita confiança no potencial do nosso setor. Sabemos que as perspectivas para o médio e longo prazo são extremamente favoráveis: o mercado brasileiro é amplo e apresenta inúmeras oportunidades, em diversos segmentos. Existe uma correlação direta entre o crescimento do país e o das vendas de tintas, pois as tintas estão presentes nos mais variados bens e instalações.

    Todas as projeções e os estudos mostram que, nos próximos anos, são necessários investimentos vultosos em infraestrutura, para atender às necessidades de crescimento do País e de melhoria das condições de vida nos grandes centros urbanos. Há diversos projetos nesse sentido já aprovados ou em discussão, que começarão a se concretizar. Além disso, terão continuidade os programas de habitação popular, para eliminar nosso ainda significativo déficit habitacional, que se somam à demanda por novos imóveis. Outro motivo para otimismo é o imenso potencial existente para a realização de melhorias em boa parte dos mais de 60 milhões de domicílios existentes no Brasil – melhorias que, em geral, envolvem a pintura.

    O caminho da retomada já começou a ser trilhado e, no futuro, esperamos nos lembrar do período 2014-2016 como apenas um ponto fora da curva no crescimento contínuo do nosso setor.

    * Dilson Ferreira é presidente-executivo da Abrafati – Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas e presidente do Fórum de Gerentes de PSQs (Programas Setoriais da Qualidade)



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *