Personalidades

25 de março de 2013

Louis Daguerre – A química a favor da fotografia

Mais artigos por »
Publicado por: Quimica e Derivados
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Louis Daguerre

    L

    ouis Jacques Mandé Daguerre (18 de novembro de 1787 ) é um dos maiores nomes da historia da fotografia. Em 1829 firmou uma sociedade com Niépce, outro entusiasta do ramo, com proposito de aperfeiçoar a heliografia, processo de se obter gravuras com a luz solar, posteriormente criado por Niépce.

    Daguerre, ao perceber as grandes limitações do betume da Judéia, a placa de estanho derivado de um petróleo fotossensível utilizada por Niépce, decidiu prosseguir sozinho nas pesquisas com a prata halógena.

    Suas experiências consistiam em deixar placas de cobre expostas na câmera obscura, recobertas com prata polida e sensibilizada sobre o vapor de iodo, formando uma capa de iodeto de prata sensível à luz.

    Química e Derivados, Camera escura para daguerreótipos,

    Camera escura para daguerreótipos

    Em 1835, descobriu que uma imagem de pouca visibilidade podia ser revelada utilizando o vapor de mercúrio, reduzindo-se assim de 8 horas, no processo com betume da Judéia utilizado posteriormente, para minutos o tempo de exposição da placa. Conta a história que Daguerre guardou uma placa sub-exposta dentro de um armário onde, acidentalmente, foi quebrado um termômetro de mercúrio. No dia seguinte, viu que a placa havia adquirido uma imagem de boa densidade, ganhando traços visíveis. Nas regiões atingidas pela luz, o mercúrio havia criado um amálgama brilhoso, formando as áreas claras da imagem.

    Após descobrir a revelação controlada, começou a submeter placas com imagens a um banho fixador para dissolver os halogenetos de prata não revelados, formando asssim as regiões escuras da imagem. Inicialmente, como elemento fixador, foi utilizado cloreto de sódio, que mais tarde foi substituído pelo Tiosulfato de sódio, elemento que garantia maior durabilidade à imagem. Este processo foi batizado com o nome de Daguerreotipia.

    Em 1839, na Academia de Ciências e Belas Artes, descreveu seu processo ao mundo em troca de uma pensão estatal, porém, dias antes, por intermédio de um agente, Daguerre solicitou a patente de seu invento na Inglaterra.

    Não demorou muito para os grandes centros urbanos da época ficaram repletos de daguerreótipos e se popularizou por mais de vinte anos, até a descoberta da utilização da fotografia sobre o papel.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next