Máquinas e Equipamentos

14 de setembro de 2012

Inversores de Frequência – Novos projetos adotam inversores nos motores

Mais artigos por »
Publicado por: Antonio C. Santomauro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    I

    nversores de frequência são dispositivos eletrônicos que convertem a tensão alternada – no Brasil, disponibilizada com frequência de 60 Hz – em tensão contínua, de amplitude e frequência constantes, posteriormente transformada em tensões com amplitude e frequência variáveis e controláveis. Realizada essa última conversão, pela modulação da frequência, pode-se então controlar a velocidade de um motor. “E graças a um método de controle das grandezas elétricas, conhecido como ‘vetorial por fluxo’, o inversor permite manter o torque do motor mesmo em baixíssimas rotações”, explica Souza, da Eaton.

    Atualmente, garantem os fabricantes, os inversores constituem a opção de controle de rotação de motores utilizada em praticamente todos os novos projetos (existem ainda algumas exceções em atividades nas quais são utilizados motores com potências elevadíssimas, como o transporte de minérios). E há, garantem esses fabricantes, enorme espaço mercadológico a ser ainda explorado com a substituição de métodos mais tradicionais de controle, como válvulas e dampers: as estimativas nessa área variam, mas apontam: algo entre 4% e 10% dos motores aptos à utilização dessa tecnologia já são comandados por inversores.

    Parte desse potencial advém da contínua consolidação de novas aplicações: afinal, lembra Makoto, da Weg, inversores são utilizados também em sistemas de geração de energia solar e eólica. “Recentemente vendemos inversores que farão parte de 120 ônibus adquiridos pela prefeitura de São Paulo”, ele acrescenta.

    Na indústria do petróleo, diz o diretor da Weg, é intensa a presença dos inversores: apenas na plataforma P-57, da Petrobras, somente os inversores principais exigem dezoito inversores de média tensão, cada um deles com potência de aproximadamente 1.500 CV. “Levando-se em conta serem inversores de média tensão, e montados em uma única plataforma, é uma quantidade significativa”, destaca Makoto.

    Química e Derivados, Indústria de Petróleo, Inversores de Frequência

    A presença dos inversores é intensa na indústria de petróleo

    Essa tecnologia é inserida cada dia mais fortemente também nas embarcações usadas em óleo e gás: por exemplo, naquelas do tipo PSV (navios de suprimento a plataformas), muitos sistemas de propulsão a diesel estão sendo substituídos por uma combinação entre diesel e eletricidade. “Nesse sistema diesel/elétrico, um motor diesel aciona um gerador CA, que alimenta todos os sistemas da embarcação, inclusive os inversores de freqüência, os quais, por sua vez, acionam os motores de propulsão da embarcação, variando a sua velocidade”, descreve Makoto. “Este tipo de embarcação é utilizado pela Petrobras e por outras companhias que operam as plataformas de óleo e gás no nosso litoral”, comenta.

    Atualmente, relata Makoto, os setores de infraestrutura, transportes e energia estão entre aqueles nos quais mais cresce o negócio com inversores. Expande-se também o uso dessa tecnologia no segmento denominado HVAC (sigla para aquecimento, ventilação e ar-condicionado) e em outras aplicações.

    De acordo com Moreira, da Siemens, os inversores invadem também o segmento de saneamento básico, cujos motores são ainda majoritariamente acionados pelo método tradicional da partida direta. Nesse caso, explica, o inversor gera economia tanto na partida dos motores quanto na possibilidade de sua utilização em rotações menores: “Está matematicamente comprovado ser mais econômico manter um motor que bombeia um fluido ligado durante mais tempo em potência menor, do que em menos tempo, na potência máxima”, explica. “Além disso, na partida, o consumo é altíssimo, e a utilização por mais tempo em rotação menor reduz o número de partidas”, complementa o profissional da Siemens.

    Substituição de tecnologias – O saneamento é também apontado por Urbano, da Schneider, como um setor capaz de gerar negócios significativos para os produtores de inversores. “Em uma cidade com 600 mil habitantes, por exemplo, o saneamento pode consumir entre cinquenta e cem inversores de grande porte”, avalia.

    As obras de infraestrutura relacionadas à Copa do Mundo e à Olimpíada impulsionarão ainda mais o consumo desses equipamentos, prevê Schimitz, da Rockwell. Ele estima que, no Brasil, cerca de 10% do parque de motores já utiliza inversores. “E outros 25% desse parque são candidatos a adotá-los”, acrescenta.

    Schimitz garante ser bastante simples o processo de substituição de um sistema mecânico por um inversor: “No caso de um damper, que controla a vazão pelo estrangulamento da passagem do ar, basta deixá-lo aberto e instalar o inversor”, exemplifica.

    Essa substituição, crê Palavani, da ABB, gera economia não apenas no quesito energia, mas na própria possibilidade de um controle mais preciso do processo, por exemplo, no controle de um fluxo. Segundo ele, no segmento dos inversores de menor porte, utilizados em maior escala pela indústria, os negócios da ABB no Brasil registram hoje relativa estabilidade. “Mas, no segmento dos drives maiores, estamos tendo bom desempenho, especialmente pelos negócios relacionados ao pré-sal e à mineração”, especifica Palavani.

    Já a Danfoss, afirma Bartolomei, deve registrar este ano crescimento entre 5% e 10%, sobre 2011, nas vendas locais de inversores. Desempenho que, se não chega a ser ruim, reflete uma conjuntura econômica mais complicada, pois no ano passado essa expansão chegou a 30%

    Bartolomei cita, entre os segmentos que hoje mais impulsionam os negócios desse mercado no Brasil, a indústria de óleo e gás, o saneamento e os sistemas de ar-condicionado. “No setor de alimentos, os investimentos recuaram a partir do final do ano passado, mas esperamos que retornem no final deste ano”, ressalta.


    Página 1 de 212

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next