Cosméticos

11 de dezembro de 2014

Filtros solares: Opções químicas e físicas para proteger a pele contra o sol

Mais artigos por »
Publicado por: Quimica e Derivados
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Filtros solares: Opções químicas e físicas para proteger a pele contra o sol Por: Marcia Mariano

    Não por acaso, o Brasil está entre os maiores consumidores de filtro solar do mundo, com um mercado estimado em R$ 3 bilhões e crescimento anual de vendas entre 15% e 20% nos últimos anos. Com grande população exposta à alta incidência de luz solar e cuja pele tem composição heterogêna, fruto de séculos de imigração e miscigenação, a proteção contra os efeitos da radiação ultravioleta (UV) se tornou imperativa. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o país produz anualmente mais de 9,6 mil toneladas de produtos destinados à proteção solar e, em 2014, ocupou a primeira posição desse segmento no ranking mundial elaborado pela consultoria internacional Euromonitor.

    As principais características buscadas na formulação dos protetores solares atuais vão além da função original de evitar danos à pele, incluindo a exigência de aspecto sensorial agradável e de facilidade na aplicação, além do proporcionar toque seco após a aplicação. Classificados como cosméticos pela Anvisa, esses produtos devem seguir as normas de proteção, tanto na fabricação, quanto no uso para se alcançar o efeito desejado.

    Nanoproteção – A Basf lançou recentemente o Tinosorb A2B, uma nova geração de filtros UV micronizados, de alta proteção contra radiação UVA II e UVB, aprovado para uso em cosméticos em conformidade com o novo regulamento para cosméticos da União Europeia. O produto ainda está em fase de discussão pública, etapa prevista no processo de aprovação do insumo na lista positiva de filtros UV do Mercosul, considerada pela Anvisa.

    Christine Botto, responsável pelo segmento de proteção solar do marketing de Personal Care da Basf para América do Sul, explica as principais características do Tinosorb A2B: “trata-se de um filtro UV que possui um espectro de absorção único, no qual oferece alta performance no aumento de FPS, sem prejudicar o balanço de proteção UVA necessário para atender à nova legislação do Mercosul. O Tinosorb A2B pode ser utilizado em diversas categorias de produtos cosméticos: como protetor solar, cremes faciais e corporais. Todos os cosméticos que declaram proporcionar proteção solar são classificados como produtos da Categoria 2 pela Anvisa”.

    Segundo ela, o espectro de absorção de um filtro UV insolúvel depende do tamanho da partícula. “O processo de micronização garante obter partículas mais eficientes para aplicações cosméticas; no caso do Tinosorb A2B, o melhor desempenho é obtido por volta de 100 nm . Além disso, partículas menores também oferecem um menor efeito branco do filtro UV durante a aplicação do protetor solar”, explica.

    A novidade da Basf é uma dispersão que atua por meio de três diferentes mecanismos: absorção, reflexão e dispersão do UV, ou seja, apresenta características de filtros orgânicos e de filtros particulados. “É um filtro UV fotoestável que tem um elevado desempenho em proteção UVB, além de oferecer proteção em uma área do UVA II que nenhum outro filtro do mercado atua. Com isto é possível atender aos mais diversos valores de FPS permitidos pela nova legislação do Mercosul”, acrescenta Christine Botto.

    A Basf informa que o novo filtro apresenta sinergia com outros filtros UV, diminuindo a concentração final na composição de um protetor solar. Deve ser incorporado na fase aquosa, possibilitando maior flexibilidade na formulação, com menor concentração de carga oleosa, oferecendo um sensorial mais leve, diferencial importante para o mercado brasileiro. “A Basf tem grandes expectativas com este novo produto, pois oferece a possibilidade de alcançar altos FPS, até 99, sem alterar o balanço necessário para atender à proteção UVA”, comenta a executiva.

    Na visão da companhia, a tendência do mercado de protetores contendo filtros UVA e UVB, traz novos diferenciais. Christine Botto argumenta: “É possível observar lançamentos de produtos que misturam vários benefícios, como proteção solar, tratamento e homogeneidade da cor da pele. Também há produtos antienvelhecimento de uso diário, com fator de proteção cada vez maior e ainda maquiagem com proteção solar”.

    A Basf possui duas grandes linhas de filtros UV: Tinosorb e Uvinul, com filtros de amplo espectro e filtros específicos para UVA ou UVB. “Temos também moléculas exclusivas com alto desempenho, fotoestabilidade e que apresentam sinergia com outros filtros UV”, finaliza a executiva.


    Página 1 de 3123

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *