Notícias

20 de setembro de 2016

Fenasan – Prévia 2016: Setor discute como eliminar o risco de desabastecimento

Mais artigos por »
Publicado por: Hamilton Almeida
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Fenasan - Prévia 2016: Setor discute como eliminar o risco de desabastecimento

    Texto de Hamilton Almeida e fotos divulgação

    Água ou escassez: qual o futuro que queremos?” Em torno dessa interrogação gira o tema central do Encontro Técnico AESabesp, 27º Congresso Nacional de Saneamento e Meio Ambiente, que acontecerá paralelamente à 27ª Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan), nos próximos dias 16 a 18 de agosto, no Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte, na capital paulista.

    Espera-se a presença de cerca de 20 mil visitantes, entre executivos, técnicos, empresários, gestores e pesquisadores de órgãos públicos e privados, acadêmicos e outros interessados.

    Química e Derivados, Sachs: crise hídrica não terá fim só com as chuvas de 2016

    Sachs: crise hídrica não terá fim só com as chuvas de 2016

    Para o presidente da AESabesp (Associação dos Engenheiros da Sabesp), Olavo Alberto Prates Sachs, a expectativa é que a Fenasan “continue sendo a maior feira de saneamento ambiental da América Latina, uma verdadeira vitrine desse mercado”. Em que pese a crise econômica nacional, o evento atraiu grande número de expositores do Brasil e de grupos internacionais.

    A AESabesp organiza anualmente, desde 1990, o Encontro Técnico – Congresso Nacional. Os principais objetivos são a apresentação de trabalhos técnicos, a troca de informações, a discussão de políticas públicas e o fomento ao desenvolvimento tecnológico do saneamento ambiental e de produtos empregados em sistemas difundidos no Brasil e do exterior.

    Engenheiro da divisão de planejamento, gestão e desenvolvimento operacional da produção – MAGG/Sabesp, Sachs afirma que o congresso é “um importante polo de informações” e de “busca de soluções para as necessidades do setor”.

    O tema deste ano “é pertinente às medidas que precisamos adotar, se quisermos a perenidade do saneamento”. Trata-se, prossegue Sachs, “de uma apologia ao uso racional da água para as gerações futuras. A frase foi sugerida pela engenheira Sonia Nogueira e Silva, integrante da comissão organizadora, e foi adotada com a concordância de todos”.

    Sachs comenta que o maior legado do evento “ainda será o enfrentamento da crise hídrica, pois essa realidade não saiu da pauta das evidências, em que pese 2016 ser um período de maiores precipitações pluviométricas do que em 2014 e 2015”. E adverte: “A ameaça continua, se não adotarmos uma mudança de cultura do uso dos recursos hídricos e de emprego de tecnologias de ponta, como técnicas de reuso, de filtração por membranas, gerenciamento de perdas, de precisão nos sistemas de medição, entre outros tópicos que prospectam um saneamento de qualidade”.

    No dia 16, a palestra magna com o tema “Água ou escassez: qual o futuro que queremos?” ficará a cargo do secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Benedito Braga, às 11h. Às 17h30, o cantor e compositor Guilherme Arantes discorrerá sobre a ONG Planeta Água, fundada por ele, e fará apresentações musicais. No dia 17, haverá palestra especial do presidente da Sabesp, Jerson Kelman, às 17h30.

    Química e Derivados, Fenasan - Prévia 2016: Setor discute como eliminar o risco de desabastecimentoO programa contempla a realização de mesas redondas, nas quais serão abordados oito temas da atualidade por importantes profissionais, nos dias 17 e 18, das 11h às 12h30: Contratação de serviços para otimização do sistema de água e esgoto por remuneração vinculada a desempenho; Aedes aegypti: desafios para o saneamento; Lições aprendidas com a crise hídrica; Fórum da qualidade de empreendimento; Segurança de barragens e sistemas de gestão de riscos; Irrigação na agricultura com medidas tecnológicas para evitar o desperdício de água; Desafios da regulação do setor de saneamento; Recursos financeiros do sistema de recursos hídricos: a importância do Fehidro para o setor de saneamento.

    Entre as palestras institucionais, destaque para:

    – Direitos da natureza (Maria Mercedes Sanchez – ONU Harmony With Nature; Vanessa Hasson – PUC/SP/Universidade Estácio; e Eduardo Tuma – FMU/Câmara de Vereadores de São Paulo), no dia 17, às 15h.

    – Avanços e perspectivas do biogás em estações de tratamento de esgoto (Ernani Ciríaco de Miranda – SNSA; Hélina Moreira – Probiogás; Carolina Cabral – Rotária do Brasil; Heike Hoffmann – Rotária do Brasil; e Gustavo Possetti – Sanepar), dia 18, às 14h.

    – O que os líderes precisam fazer para mudar o saneamento no Brasil? (Mário Augusto Bággio – Hoperações Consultoria), dia 16, às 15h.

    – Saneamento, segurança da água e as consequências para a saúde (Jamyle Calencio Grigoletto – Ministério da Saúde), dia 16, às 15h.


    Página 1 de 41234

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *