Tintas e Revestimentos

31 de agosto de 2004

Feitintas: Une segmentos da cadeia produtiva

Mais artigos por »
Publicado por: Rose de Moraes
+(reset)-
Compartilhe esta página

    De matérias-primas inovadoras aos profissionais dos pontos de venda, feira consolida o conceito de usar as tintas para valorizar e proteger mais o patrimônio

    Química e Derivados: Feitintas: feitintas_abre. ©QDUm público diversificado, formado por engenheiros, arquitetos, decoradores, re­ven­dedores, profissionais de pintura, compradores, especificadores, consumidores finais, somando cerca de 20 mil visitantes, é esperado na 4ª Feitintas – Feira da Indústria de Tintas e Vernizes & Produtos Correlatos, de 15 a 18 de setembro, em São Paulo. Organizada e promovida pelo Sitivesp, o Sindicato da Indústria de Tintas e Vernizes do Estado de São Paulo, a feira deste ano deverá reunir cem expositores e contará com área de 11 mil m2, pela primeira vez reservada no Centro de Exposições Imigrantes.

    “Desde a segunda edição, optamos por administrar diretamente a Feitintas para dar cunho pessoal à realização e poder oferecer aos expositores e patrocinadores todo o suporte necessário”, afirmou o presidente do Sitivesp, Roberto Ferraiuolo.

    Para lograr sucesso neste e nos demais eventos já realizados, cuja primeira edição, segundo lembrou, não chegou a ocupar 2 mil m2, o importante, considerou Ferraiuolo, é não perder o foco, conservando o caráter aberto da feira à participação e visi­tação de ampla gama de profissionais, do fabricante ao consumidor, visando enal­tecer a importância econômica e estética do elemento cor, propiciada pelo uso de tintas.

    Química e Derivados: Feitintas: Ferraioulo -  hábito dos consumidores precisa mudar. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Ferraioulo – hábito dos consumidores precisa mudar.

    Dentro dessa concepção, um dos destaques da Feitin­tas 2004 será reforçar a idéia de que, fazendo-se uso mais intenso das tintas, é possível agregar valor aos bens patrimoniais, residências, indústrias, automóveis, etc.

    Reconhecida como a mais importante em seu gênero na América Latina, a Feitintas 2004 contará com parcerias de várias entidades de classe e associações ligadas ao mercado de tintas, sendo patrocinada nesta edição por número recorde de 25 empresas.

    “O grande mérito da Feitintas é promover a integração de todos os segmentos de comercialização, reunindo indústrias, fornecedores, fabricantes, lojistas e consumidores”, destacou Ferraiuolo.

    Além das novidades em produtos, equipamentos e serviços, o público poderá conferir várias programações paralelas. No dia 15, a partir das 14 horas, três importantes palestras inauguram a sequência de encontros para atualização técnica. Uma delas, intitulada “Coil Coating: Contribuição ao Meio Ambiente e aos Processos Produtivos”, será ministrada pelo diretor técnico da Tintas Kroma, Airton Carrasco.

    No mesmo dia, sob os encargos da ABTS – Associação Brasileira de Tratamento de Superfície –, especialistas irão apresentar os requisitos das novas normas para a pintura de esquadrias de alumínio, ensinando quais são as condições necessárias para o pré-tratamento de superfícies zincadas para pinturas.

    No dia 16, a partir das 10h15, será promovida a abertura do II Encontro Brasileiro da Cor. No dia 17, sob os encargos da Comissão de Repintura e Complementos Automotivos do Siti­vesp, em parceria com o Senai, será promovido o I Encontro da Repintura e Complementos Automotivos, focalizando temas, como “Tendências no uso de cores na indústria automobilística”, a ser apresentado pelo especialista William Kings; “Colorime­tria”, tema a ser desenvolvido por André Luiz da Cruz, da Lazzuril, e “Técnicas de alongamento e polimento”, a ser apresentado por Davys Camossi, da Maxi Rubber. No mesmo dia, em paralelo, acontecerá o IV Encontro Nacional dos Revendedores de Tintas e no último dia da programação, 18 de setembro, a partir das 16h, o II Encontro do Pintor marcará o encerramento da programação.

    Confira, a seguir, algumas novidades em produtos e serviços preparados especialmente para a Feitintas 2004

    Consumo per capita no País ainda é baixo

    Considerado o 5º maior produtor mundial de tintas, o Brasil apresenta consumo per capita em torno de 5 litros, volume considerado baixo pelos produtores, enquanto deveria espelhar-se no consumo per capita de países desenvolvidos, onde já são alcançados índices de 22 litros a 27 litros. Comentando o atual nível de consumo interno, o presidente do Sitivesp afirmou: “Não podemos ficar adstritos ao crescimento do PIB, e sim, temos de apresentar nossos produtos como uma opção de consumo ao mercado brasileiro para que o per capita possa aumentar”.

    Reconduzido ao cargo para mais um mandato no período de 2004 até 2007, ele pretende apoiar várias iniciativas em curso pelos fabricantes, que servirão de alavanca ao crescimento do mercado. “Pretendemos apoiar iniciativas institucionais estimulando a mudança de hábitos para aumentar o consumo de tintas, baseadas na repintura, levando a mensagem de que as tintas acrescentam valor aos objetos pintados”, afirmou.

    Em 2003, o País respondeu pelo consumo de 292,98 milhões de galões de tintas e vernizes e alcançou faturamento de US$ 1,53 bilhão, considerando universo de 403 empresas pesquisadas pelo Sitivesp. O grande responsável pelo consumo de tintas no mercado brasileiro é, sem dúvida, o setor da construção civil, mas grandes contribuições também são decorrentes dos consumos feitos pelas indústrias automobilísticas e de eletrodomésticos.


    Página 1 de 612345...Última »

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *