Química

13 de agosto de 2012

Engenharia – Empresas ainda acreditam em obras públicas e privadas

Mais artigos por »
Publicado por: Hamilton Almeida
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Engenharia

    N

    o momento em que as taxas de juros estão baixas, a inflação está crescendo e é modesta a expectativa de expansão da economia brasileira, as em­presas do setor de engenharia industrial estão otimistas. “As perspectivas econômicas de curto prazo são muito boas. Mas, a médio e longo prazo preocupam, uma vez que o Brasil está mais voltado, agora, para estimu­lar o consumo do que o investimento duradouro”, avalia Antonio Müller, presidente da Associação Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi).

    O presidente da Niplan Engenharia, Paulo Nishimura, concorda que as ex­pectativas são favoráveis e positivas: “Acreditamos no forte crescimento in­dustrial e em infraestrutura, ainda que ressalvados pelo atual momento de cautela decorrente da crise econômica europeia.”

    À frente de uma entidade que reúne 140 empresas dos segmentos de projeto, construção, montagem e fabricação, além de algumas empresas industriais, com faturamento global da ordem de US$ 34 bilhões por ano, Müller defende que o governo privilegie o setor com medidas positivas, tais como a desoneração do investimento produtivo.

    Química e Derivados, Antonio Müller, Presidente da Associação Brasileira de Engenharia Industrial, Engenharia

    Antonio Müller: empresas nacionais em alguns casos superaram concorrentes globais

    Ele lembra que, nos últimos anos, houve um volume recorde de investi­mentos no setor produtivo, impactando positivamente a engenharia industrial. “O crescimento do faturamento das empresas de projetos foi impulsionado por investimentos públicos e privados. Do lado dos governos, há demandas geradas por conta do PAC, da Copa do Mundo de Futebol e da Olimpíada do Rio, em 2016. Do lado da iniciativa privada, há investimentos no parque produtivo, bem como empreendimentos imobiliários, hotéis e shopping centers”, relata Müller.

    Embora a atual política de inves­timentos do governo esteja concen­trada em petróleo e gás, e em obras da Olimpíada e da Copa do Mundo, Müller considera “muito importante uma atuação mais firme nos segmentos de logística, geração e transmissão de energia, além de mineração”.

    Para Müller, a engenharia industrial já atingiu, em algumas áreas, um nível de excelência comparável e até superior ao de muitas empresas internacionais. “Na área de montagem industrial, por exemplo, as empresas brasileiras estão vencendo várias concorrências inter­nacionais e isso é um indicativo dessa evolução. E o setor de fabricação offsho­re está passando por um crescimento espantoso, rompendo todos os desafios”, observa.

    Por outro lado, a crise que atinge os mercados da Europa e dos Estados Unidos está provocando um aumento da concorrência por projetos no Brasil. Segundo Müller, é natural que as em­presas estrangeiras procurem mercados emergentes, como o brasileiro. “Eu acredito que a engenharia pode se beneficiar dessa aproximação com as empresas mundiais, desde que a lideran­ça dos novos projetos fique com grupos brasileiros. O problema é que, embora o Brasil tenha avançado muito no de­senvolvimento de projetos executivos, temos algumas limitações em enge­nharia básica. As empresas brasileiras precisam assumir o início dos projetos, etapa na qual são definidos os conceitos e tecnologias a serem aplicados no empreendimento.”

    Química e Derivados, Receita-bruta - Em US$ Bilhões, Engenharia

    Receita-bruta – Em US$ Bilhões. Clique para ampliar.


    Página 1 de 212

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next