Notícias

26 de fevereiro de 2004

Eletrólise: Bayer produz cloro mais puro e barato com processo inédito

Mais artigos por »
Publicado por: Marcio Azevedo
+(reset)-
Compartilhe esta página

    A Bayer explora alternativas para a produção de cloro a partir de ácido clorídrico. O processo de eletrólise baseado em tecnologia denominada Catodo de Oxigênio Despolarizado (COD), desenvolvido pela Bayer e alguns parceiros, requer 30% menos eletricidade que o processo por diafragma utilizado previamente pela empresa. Uma unidade de ácido clorídrico operando segundo o novo processo iniciou a produção em Brunsbüttel, Alemanha. Uma vez completado o segundo estágio de partida da produção, a capacidade anual da fábrica será elevada a 20 mil toneladas de cloro.

    O gás esverdeado é um importante químico básico e essencial para a produção de diversos insumos da Bayer, incluindo poliuretanos e policarbonato. A reação de cloro com hidrocarbonetos geralmente resulta na produção de ácido clorídrico como subproduto, que pode ser reconvertido a cloro com a ajuda de corrente elétrica. A eletrólise convencional de ácido clorídrico gera não apenas cloro, mas também hidrogênio. O segredo do processo com COD é que ele suprime a geração de hidrogênio. “A princípio nós incorporamos um processo de célula de combustível”, diz Dr. Fritz Gestermann, responsável da Bayer MaterialScience AG pelo desenvolvimento de processos no campo da eletrólise. “Com a ajuda de um COD, o oxigênio gasoso pode ser alimentado no processo. Dessa maneira, forma-se água no catodo, em vez de hidrogênio”. Como resultado, a eletrólise pode ser operada em voltagens reduzidas, à mesma corrente, o que gera menor consumo de energia. O novo processo utiliza, pela primeira vez na eletrólise do ácido clorídrico, uma célula eletrolítica puramente metálica com uma membrana de troca iônica.

    Há vantagens significativas, incluindo redução de custos e menores emissões de dióxido de carbono ligadas à geração de energia. O processo COD fornece cloro puro, que pode ser reciclado diretamente sem a necessidade de etapas de limpeza, e a quantidade produzida pode ser muito mais flexivelmente ajustada à demanda. Mesmo após paradas é possível retomar a produção de cloro de alta qualidade em pouco tempo.

    A nova unidade em Brunsbüttel foi desenvolvida por um programa de cooperação entre a Bayer AG e a Uhde­nora, uma joint venture entre a alemã Uhde e a italiana De Nora.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *