Tratamento de Água

20 de abril de 2017

Desmineralização: Reúso de água e geração de eletricidade sustentam vendas de sistemas e de consumíveis

Mais artigos por »
Publicado por: Hamilton Almeida
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Piaia expõe que a aplicação de tecnologias de separação baseadas em membranas vem sendo cada vez mais frequente. A osmose reversa se destaca como a principal tecnologia aplicada em desmineralização, devido às vantagens apresentadas na maioria dos casos, e eventualmente, agregada ao polimento por eletrodeionização, quando se necessita produzir água desmineralizada de alta qualidade. Em relação ao pré-tratamento, a ultrafiltração é a tecnologia de destaque.

    “O investimento feito pela Ecolab, no ano passado, na aquisição parcial da Aquatech International LLC, agregou ao nosso portfólio a possibilidade de aplicação de membranas de ultrafiltração, membranas de MBR e células de eletrodeionização de última geração, bem como tecnologias de ponta em desmineralização de água, desenvolvidas por esta empresa em seus centros de pesquisa, as quais estão disponíveis ao mercado local através da Nalco Water”, narra.

    Esses investimentos em novas capacidades, aliados a tecnologias exclusivas, como o 3D Trasar para membranas, que monitora todos os parâmetros críticos do processo, normaliza os dados e atua no ajuste dos químicos de tratamento, reforçam, no seu modo de ver, o posicionamento da Nalco Water como “o principal consultor da indústria na gestão dos recursos hídricos, independentemente de preferências por certas tecnologias. Como comentado, o foco é na melhor relação custo-benefício ao mercado”.

    Ramires avalia que os sistemas de osmose reversa e troca iônica continuam sendo as grandes soluções e assim deverá ser a médio prazo.

    O futuro – Indagado sobre perspectivas dos negócios a médio e longo prazos, Cichy raciocina que, com a retomada do crescimento da economia, as perspectivas são otimistas e vários segmentos da indústria estão apresentando sinais de melhora. “Com isso, os investimentos em novas plantas é o próximo passo. A expansão da economia demanda mais geração de energia e projetos de cogeração e termelétricas, que são grandes consumidores de água desmineralizada”, sinaliza.

    “Empresas como a GE Water são referência no mercado quando se fala em água desmineralizada. Estamos prontos para oferecer suporte aos clientes desde a fase de proposta – quando se identifica qual a melhor tecnologia a ser aplicada – até a fase de implementação e operação da planta. Somos completos por oferecermos não somente as tecnologias de membranas, mas toda a linha de químicos para proteção e limpeza química, a linha MemChem”, comunica o gerente comercial.

    Ramires também acha que a tendência é de aumento desses sistemas, “por conta de águas de pior qualidade e o custo da água municipal”; a consequência, é a “maior demanda por complexos de desmineralização para baratear o custo de tratamento químico”.

    Piaia pensa positivamente: “Somos otimistas, em relação à superação das dificuldades econômicas momentâneas do mercado e vislumbramos um aumento da demanda por conjuntos de desmineralização nos próximos meses, alavancada pela superação da crise econômica e a retomada do crescimento”.

    Com os pés no chão, Cynthia manifesta que a Veolia está projetando que 2017 ainda será um ano muito lento em termos de desenvolvimento econômico: “Com isso, esperamos permanecer estáveis em 2017 e retomar a evolução em 2018”.


    Página 3 de 3123

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *