Máquinas e Equipamentos

19 de julho de 2012

Calor Industrial – Queima de lixo gera negócios

Mais artigos por »
Publicado por: Antonio C. Santomauro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    M

    ercado financeiramente mais significativo para a em­presa, na primeira metade do ano o setor petroquímico gerou poucos negócios para a fabricante de fornos Combustol, cuja atuação se estende também para a metalurgia e a siderurgia. No primeiro semestre, conta Henrique Alvarez, diretor de equipamentos da Combustol, ela forneceu para epecistas da Petrobras apenas dois fornos (quantidade muito abaixo da normal). “No mercado da me­talurgia, os negócios não se mostram tão pujantes quanto no ano passado, mas, comparativamente à petroquímica e à siderurgia, estão um pouco melhores”, acrescenta.

    Química e Derivados, Forno da Refinaria de Cubatão, Calor Industrial

    Convecção do novo forno da Refinaria de Cubatão – SP (RPBC)

    No segmento siderúrgico, é cres­cente o investimento em automação dos fornos. Há também, segundo ele, procu­ra pela automação dos fornos de menor porte, destinados ao setor químico.

    A Combustol enfoca dois merca­dos nos quais ingressou recentemente: estufas para pintura e incineradores de resíduos para geração de energia. “A queima de resíduos para geração de energia – pública ou industrial – é muito promissora. Já temos a tecnologia desses incineradores, e já começa­mos a oferecê-los”, conta Alvarez.

    Incineradores de resíduos para geração de energia são também oferecidos pela Konus Icesa, empresa com presença destacada no mercado dos aquecedores de fluidos (produz também caldeiras, recuperadores de calor e fornos para siderurgia, entre outros itens). “No Japão e na Europa, a geração de energia pela queima de resíduos é tecnologia já bastante utilizada, mas nosso equipamento é adequado à realidade brasileira, em que o lixo não é separado”, observa Lincoln Campelo Dias, diretor superintendente da Konus Icesa.

    Segundo ele, energia elétrica proveniente da incine­ração do lixo pode ser utilizada tanto em cidades com problemas de espaço para deposição adequada quanto em indústrias que precisam lidar com grandes volumes de resíduos. “Já estamos desenvolvendo duas dessas plantas para serem instaladas em indústrias aqui no Brasil. Elas terão capacidade para incinerar diariamente algo entre 20 e 30 toneladas de lixo e gerar 0,8 MWh de energia”, conta Dias.

    Química e Derivados, Lincoln Campelo Dias, Diretor superintendente da Konus Icesa, Calor Industrial

    Lincoln Campelo Dias: unidades geram 0,8 MWh pela queima de 30 t/dia de lixo

    Já os negócios com aquecedores da Konus Icesa não regis­traram o volume desejado na primeira metade do ano: “Houve muitos projetos adiados, embora nos últimos meses tenham sido retomados alguns, especialmente no setor alimentício, mas também no têxtil”, relata Dias.

    A Konus Icesa continuamente pesquisa tecnologias capazes de permitir o máximo possível de aprovei­tamento do calor em processos como a secagem de biomassa, ou aproveitamen­to do calor residual dos aquecedores para preaquecer o ar de combustão utilizado nos queimadores e fornalhas.

    Dias informa que a indústria de aque­cedores trabalha no desenvolvimento de equipamentos que utilizem energia solar. “Por enquanto, essa solução ainda exige uma área de espelhos coletores muito grande, mas deverá estar disponível em futuro não muito distante, provavelmente em menos de uma década”, estima o diretor da Konus Icesa.

     

     

    Confira a reportagem completa sobre Calor Industrial



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next