Automação Industrial

11 de junho de 2012

Automação – Sistema de ERP aprimora gestão e rentabilidade

Mais artigos por »
Publicado por: Marcelo Fairbanks
+(reset)-
Compartilhe esta página
    A

    tecnologia da informação (TI) oferece grande quantidade de recursos para facilitar a vida dos gestores empresariais. Softwares conseguem reunir todas as informações comerciais, operacionais e administrativas, selecionando os itens relevantes para apoiar a tomada de decisões eficazes no mais curto intervalo de tempo possível. No entanto, embora todos os diretores e gerentes desejem contar com esse recurso, a percepção geral identifica esses sistemas, conhecidos pela sigla ERP (Enterprise Resource Planning), como caros e mastodônticos.

    Essa percepção é explicada em parte pelo fato de os sistemas mais conhecidos terem sido criados para grandes corporações, capazes de bancar custos elevados e assumir implantações complexas. Felizmente, há opções mais leves e amigáveis para todos os tamanhos de empresas e orçamentos.

    A paulistana Khan Consultoria desenvolveu o ERP Hermes, criado desde o berço para ser simples e eficiente. “Enquanto um ERP de um conhecido fornecedor internacional pode custar R$ 350 mil e levar um ano para ser implantado em empresa de médio porte, o Hermes começa a rodar normalmente em três meses, custando um quinto desse valor, em média”, informou Carlos Comitre, presidente da Khan.

    Há 21 anos ele deixou uma sólida carreira em empresas de grande porte para montar a consultoria especializada em gestão de negócios e recuperação financeira. “Percebi que as empresas tinham enorme dificuldade para lidar com os dados gerados internamente, ninguém tinha em mãos os números necessários para a tomada de decisões”, comentou. Daí nasceu a ideia de elaborar um sistema abrangente e, ao mesmo tempo, simples, capaz de funcionar bem em qualquer ramo de atividade. “Temos uma presença muito forte na cadeia do aço, mas também atuamos com indústrias químicas, farmacêuticas e até clubes esportivos.”

    química e derivados, automação, erp, carlos comitre, khan

    Comitre: sistema amigável se adapta aos clientes e opera bem com o SPED

    O Hermes é composto por 17 módulos e está sendo acrescido de mais dois, um para automação da força de vendas e outro com um sistema de gestão de qualidade compatível com normas da Anvisa. Aliás, como informa Comitre, essa agência federal passou a exigir que, até 2015, todas as empresas sujeitas à sua fiscalização operem sistemas de ERP homologados por ela. “A ideia é impedir a alteração do registro dos dados de processo como forma de burlar a detecção de erros operacionais”, comentou, salientando que o Hermes está homologado pelo órgão.

    Outro ponto forte do ERP é a convivência amigável com o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped). Uma vez emitida a nota fiscal eletrônica, todas as informações são alocadas para a escrita contábil e fiscal, de forma compatível com as exigências legais, com a emissão rápida dos relatórios obrigatórios e conhecimentos de transporte. “Alguns sistemas criados no exterior têm dificuldades para se adequar ao Sped”, disse. A Khan conta com um departamento tributário próprio, além do apoio de três escritórios contábeis e um de advocacia especializados para orientar a atualização dos programas. “Fomos pioneiros no Sintegra e participamos nos testes beta da nota fiscal eletrônica da Secretaria da Fazenda”, afirmou. Aliás, a atualização dos softwares é feita on-line, providência fundamental nos campos tributário e trabalhista (o Hermes também gerencia o setor de recursos humanos).

    A implantação do ERP é tão mais fácil quanto mais organizado administrativamente é o cliente. “O Hermes se adapta aos procedimentos existentes, mais tarde podemos sugerir mudanças, novos relatórios etc.”, comentou Comitre. Para ele, a pior situação é aquela em que o cliente não sabe o que quer, não tem procedimentos estabelecidos.

    A operação é simples, com a vantagem de usar a plataforma Windows (roda a partir da versão XP), a mais conhecida do mercado. “Quando o software é bem feito, o Windows não dá problema e agiliza o treinamento dos usuários por ser amigável”, salientou. Comitre informou que há uma versão para plataforma Macintosh (Apple), mas no futuro o sistema deverá ser multiplataforma, aceitando ligação com tablets e smartphones.

    O Hermes pode conversar com qualquer outro programa existente na empresa do cliente, inclusive os usados nas áreas operacionais (chão de fábrica). Isso é relevante não só pela rapidez no envio de dados, mas também para a emissão de certificados, controle de qualidade e rastreamento de produtos e processos. “Temos um módulo para lidar com produtos controlados, capaz de verificar estoques, compras e vendas, até mesmo checando se o cliente está apto a receber esse produto”, explicou. O registro dos clientes nos respectivos órgãos de controle é acompanhado pelo sistema.

    Além do Hermes, a Khan oferece outros produtos, entre eles o Pitágoras BI (de Business Intelligence), sistema para gestão avançada, direcionado para aumento da rentabilidade das empresas. Ele é independente do ERP, mas exige a introdução dos dados administrativos para que possa rodar. “Garantimos um aumento mínimo de 2% no resultado do cliente em um prazo de seis meses a um ano da implantação”, afirmou.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next