Automação Industrial

27 de fevereiro de 2013

Automação – Inovações ampliam mobilidade e baixam custos de montagem de redes físicas

Mais artigos por »
Publicado por: Nelson Valencio
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Automação, Inovações de redes físicas

    A

    Brazil Automation 2012, realizada de 06 a 08 de novembro em São Paulo, reuniu o setor de automação industrial e indicou novas tendências. O evento foi concluído com uma participação de quase 12,5 mil profissionais, mas esse não é o principal número a destacar. De acordo com Jorge Ramos, presidente da ISA Distrito 4, divisão da International Society of Automation (ISA), que cobre os países da América do Sul, o setor deverá crescer 5% em 2013. Trata-se de uma estimativa positiva diante do ano morno de 2012, avaliado assim por outros players. A aposta no crescimento se justifica pela retomada de vários projetos da Petrobras, apontada por Ramos e por outros entrevistados ouvidos nesta reportagem.

    Química e Derivados, Cintia Sanches e Francisco Garcia, plataforma aceita integração com outros sistemas

    Cintia e Garcia: plataforma aceita integração com outros sistemas

    É o caso de Cintia Sanches, gerente de vendas da Honeywell. “O mercado neste ano não correspondeu ao que esperávamos, e somente a partir de outubro é que a economia reagiu”, avalia. “Vários projetos que estavam em espera na área de óleo e gás, desde então, passaram a ser reiniciados, indicando a mudança do cenário de automação industrial para o ano que vem”, completa. Para o diretor de vendas da Knick, Alexandre Gregoski, os negócios internos e uma recuperação internacional podem estimular a produção industrial, o que resulta em mais investimentos em automação. O raciocínio dos dois executivos faz sentido ao considerar o que o mercado define como automação industrial. Quem resume é o engenheiro sênior de automação e instrumentação da Chemtech, Edison Siqueira.

    “O conceito mudou ao longo dos anos e o enfoque atual é o uso da automação para a obtenção de ganhos de produção, processamento de mais informações em menor tempo, economias energéticas, redução de risco operacional e perdas de produção, entre outros”, sumariza. Siqueira também aponta as tendências que enxerga para a indústria, a começar pelo aumento da quantidade de informações de diagnóstico no chão de fábrica. Esse movimento explicaria o crescimento das redes de campo, caso da Foundation Fieldbus e da Profibus, para citar duas.

    As redes industriais também aparecem como o melhor exemplo para outra tendência: a redução do investimento em engenharia e os custos menores de implantação. A infraestrutura também apresentou uma diminuição em termos de valores, exemplificada pela adoção de dispositivos sem fio (wireless). Siqueira destaca ainda a “democracia” na disponibilidade de dados e a renovação do velho Scada (linguagem tradicional eletromecânica), que passa a incorporar avanços como o uso de plataforma web e de camadas de data visualization ou visualização de dados. Em resumo: mais dados e em formatos gráficos e amigáveis.

    Na lista do executivo da Chemtech constam ainda dois outros pontos a serem observados: o aumento da segurança de processo e o atendimento a padrões de fiscalização de órgãos oficiais. A primeira tendência pode ser observada com o crescimento da área de sistemas instrumentados de segurança (SIS), que levaria a um incremento na segurança das plantas e eventuais reduções dos prêmios de seguros. Em relação às instituições fiscalizadoras, a implementação de sistemas de combate a incêndio é o exemplo mais claro de inovações que levam à automação industrial.

    Química e Derivados, Honeywell, Experion R300, baixo custo de manutenção

    Experion tem baixo custo de manutenção

    O próprio processo de ativar a automação nas indústrias está mudando e Siqueira aponta a presença dos chamados main automation contractors, ou seja, empresas que gerenciam os vários fornecedores de soluções. A adoção da metodologia de gerenciamento de projeto FEL (Front End Loading) também faria parte das mudanças, ao lado de várias tecnologias, como sistemas de controle híbridos e arquitetura orientada a serviços.

    Gregoski, da Knick, também fez uma avaliação de tendências. De acordo com ele, a impossibilidade de gastos significativos com mão de obra para a execução de serviços triviais de manutenção preventiva e corretiva é o grande direcionador atual da automação. “Com o orçamento de manutenção cada vez mais apertado, o profissional da área de instrumentação se viu obrigado a aumentar sua qualificação, para atuar em um nível mais alto”, argumenta. Para ele, o foco atual dos técnicos e engenheiros é trabalhar na engenharia de manutenção, concentrando-se no aumento da disponibilidade dos instrumentos. Ele acha que os fabricantes do mercado de automação devem focar produtos com maior valor agregado, que reduzem o custo total ao longo do tempo. “Analisadores com sistemas de autolimpeza e autocalibração são exemplos dessa tendência”, complementa.

    Defendendo seu ponto de vista, a Knick destacou os sistemas automáticos de limpeza e calibração, caso da tecnologia Unical e das sondas Ceramat e Sensogate, que permitem a medição em meios agressivos ou em locais com acesso difícil ou perigoso. As soluções fazem parte do portfólio de produtos da empresa, distribuídos entre as linhas de analisadores de processo e a de amplificadores isoladores. Na Brazil Automation, o primeiro grupo foi mais focado, com destaque para os sensores com conector Memosens. A tecnologia dispensa o uso dos antigos conectores banhados a ouro, proporcionando uma transmissão de dados confiável e segura na avaliação da Knick. O protocolo permite ainda o acesso a uma série de informações sobre o diagnóstico do sensor, possibilitando ao usuário executar uma engenharia de manutenção dos sensores da fábrica.


    Página 1 de 512345

    Compartilhe esta página







      Um Comentário


      1. Guilherme Cunha

        Excelente matéria, eu tive oportunidade de ver apresentação desse trabalho na Feira e fiquei encantado com o desenrolar dessas tecnologias. Muitas inovações e soluções no mercado.



      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next