Laboratório e Análises

4 de dezembro de 2013

Analitica Latin America 2013: Laboratórios procuram meios para ampliar produtividade

Mais artigos por »
Publicado por: Antonio C. Santomauro
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Analitica Latin America 2013: Laboratórios procuram meios para ampliar produtividade ©QD Foto: Divulgação
    Química e Derivados, Analitica Latin America 2013: Laboratórios procuram meios para ampliar produtividade ©QD Foto: Divulgação

    Química e Derivados, Boin: câmbio não diminuiu o interesse dos compradores

    Boin: câmbio não diminuiu o interesse dos compradores

    A

    quantidade de marcas presentes, cerca de seiscentas, foi similar à da edição anterior, realizada em 2011. Mas a presença de visitantes diminuiu um pouco: passou de aproximadamente 10 mil para 9,6 mil pessoas. Mesmo assim, os expositores demonstraram satisfação com os resultados de sua participação na mais recente edição da Analitica Latin America – Feira Internacional de Tecnologia para Laboratórios, Análises, Biotecnologia e Controle de Qualidade, realizada em São Paulo, de 24 a 26 de setembro.

    “Tivemos o maior estande de nossa história, e o desafio de atrair mais clientes foi plenamente atingido”, comemorou Rogério Telles, diretor-geral da Metrohm. “Nosso objetivo na feira é estabelecer relacionamentos, conversar sobre projetos, e isso foi plenamente atingido”, endossou Fernando Harada, gerente de negócios da divisão Lab da Mettler Toledo.

    Fabio Boin, coordenador de produto da PerkinElmer, lembrou que os equipamentos fornecidos por várias das empresas presentes no evento são cotados em dólar, e, portanto, tiveram seus preços no Brasil recentemente elevados. “Mas, apesar da atual situação de variação cambial, notamos crescente interesse em investimentos de grande porte neste segundo semestre de 2013”, enfatizou.

    Houve elogios também para novidades como o espaço LiveLab, onde as marcas podiam exibir de maneira prática suas novidades e inovações: “Foi uma excelente oportunidade para mostrar nossa tecnologia em funcionamento e tirar diversas dúvidas dos nossos clientes”, destacou Raquel Rainone, gerente de produto da área de análise elementar da Thermo Scientific/Analítica.

    Além de comemorar contatos e negócios, os expositores da Analítica também aproveitaram o evento para apresentar as novidades de seus portfólios. Na sequência, confira algumas delas:

    Cromatografia

    Química e Derivados, ©QD Foto: DivulgaçãoForam diversas as novidades desse segmento expostas na Analítica. A Shimadzu, por exemplo, apresentou seu modelo LCMS-8050, composto por um cromatógrafo líquido acoplado a um espectrômetro de massa. Esse equipamento, afirmou Paula Grossi Ribeiro, supervisora de vendas da divisão analítica da empresa, “redefine o conceito de alta velocidade e alta sensibilidade em LCMS, com monitoramento de reações múltiplas e troca de polaridade ultrarrápida, permitindo análises de nível traço em áreas como: pesticidas em água potável, contaminantes, detecção de drogas e metabólitos, sem a necessidade de pré-concentração de amostra”.

    Já a ThermoFisher mostrou o Dionex ICS 4000, um cromatógrafo iônico capilar destinado à análise de água e efluentes em modo HPIC (High Pressure Ion Chromatography). Segundo informações da empresa, a cromatografia iônica capilar é uma tecnologia recente mundialmente.

    Química e Derivados, ©QD Foto: DivulgaçãoNo estande da Merck Millipore era possível observar o Chromaster Ultra RS, para cromatografia líquida de alta performance, fabricado pela Hitachi, e comercializado pela expositora. Esse cromatógrafo, relatou Daniel da Cunha Teixeira, gerente de marketing de cromatografia da Merck Millipore, permite à indústria farmacêutica atender à norma RDC-45, da Anvisa, que coloca exigências de análise para o material já degradado, nem sempre detectado pelos equipamentos hoje em uso nessa indústria. “Essa aplicação já é usada nas indústrias químicas e de alimentos, e está sendo adaptada para a indústria farmacêutica”, ressaltou Teixeira.

    E a PerkinElmer apresentou, entre outros itens, o Clarus SQ8, qualificado por Fabio Boin como “o GCMS (cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massa) mais rápido e mais simples para os procedimentos de manutenção feitos pelo usuário”.


    Página 1 de 3123

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next