Notícias

12 de julho de 2002

Analítica: Feiras crescem para atender novos setores

Mais artigos por »
Publicado por: Quimica e Derivados
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Agora em novo centro de exposições, o Transamérica Expo Center, feiras ganham em área útil e atraem mais expositores, que passam também a abranger áreas em ascensão, como a da biotecnologia e a de diagnóstico e análises clínicas

    Este ano a Analítica Latin America muda para um espaço de exposição 32% maior, comparado à última edição em 2001. Os 20 mil m² do Transamérica Expo Center, do Hotel Transamérica, em São Paulo, vão reunir entre 31 de julho e 2 de agosto, 650 expositores, sendo 250 da Analítica e 400 da FCE Pharma e HBA South America.

    A Analítica é direcionada para laboratórios e diversos setores industriais, do farmacêutico ao petroquímico, passando este ano também pela biotecnologia, enquanto a FCE se concentra na indústria farmacêutica e a HBA, na de cosméticos.

    Em 2001, as feiras reuniram 21.880 visitantes e, neste ano, a expectativa é obter um crescimento do público perto dos 25%. O sucesso atingido ano a ano, segundo Cássia Barros, da VNU Business Media e uma das coordenadoras do evento, é em razão das feiras terem caráter estritamente técnico e atingirem um público certeiro.

    Uma das novidades da Analítica é o novo segmento coberto pela feira, o de diagnóstico e análises clínicas, uma tendência já presente em exposições com o mesmo perfil em outros países. Segundo Cássia, no terceiro dia do evento haverá um workshop totalmente voltado para esse segmento. Essa junção facilita e é vantajosa para alguns expositores de equipamentos para a indústria química e para o setor laboratorial e clínico. Essa inovação gerou um crescimento em empresas expositoras de 5% mas, a coordenadora espera, para a próxima edição, acréscimo de 10%.

    Com relação a FCE Pharma e HBA South America a novidade é a mudança de horário das conferências e palestras técnicas. Elas passarão a ser ministradas no período da manhã, direto com as entidades do setor. Uma delas será feita pelo ISPE (International Society Pharmaceutical Engineering), outra com a Unifar (União Farmacêutica de São Paulo), e a última será voltada para a Analítica e FCE, para tratar de validação na indústria farmacêutica. O ISPE é uma associação tida como referência por mais de 13 mil profissionais da área de saúde.

    Ainda com relação ao horário da feira, ao contrário da edição de 2001, a Analítica vai funcionar em seu horário normal, das 13 às 20 horas. Para quem não se recorda, nesse período do ano passado o Brasil enfrentava o racionamento de energia elétrica, motivo causador de inúmeras mudanças de hábito, inclusive do horário do evento.

    Na HBA South America será entregue o 1º Prêmio Packing HBA de Design de Embalagem, em parceria com a revista “Packing Brasil”, além de dar continuidade à 16ª edição do Congresso de Cosmetologia, organizado pela Associação Brasileira de Cosmetologia. Segundo Irina Pandolfi, também coordenadora das feiras, esse ano terá participação de empresas da China e Índia, principalmente na área farmacêutica. Esses países estiveram, no ano passado, em visita à feira.

    O congresso vai tratar das novas técnicas analíticas para as indústrias petroquímica de petróleo, validação e serviços regulatórios para a área farmacêutica, tendências na monitoração e diagnóstico ambiental (tratamento de água e efluentes) e ainda temas ligados às ciências da vida, incluindo o Projeto Genoma Humano.

    Dentre as muitas empresas presentes na área de biotecnologia, a VNU destaca a Agilent, que vai lançar o Agilent 2100 Bioanalyser, um aparelho portátil, do tamanho de uma torradeira, para manipular DNA, RNA, proteínas e células através de um microchip. O equipamento oferece resultados eletronicamente em forma de gráficos. Outras indústrias, como a Acatec, BCQ, dpUnion, Flowscience, Instrutherm, Nova Analítica, Toledo, Milipore vão formar o quadro de expositores da Analítica 2002.

    Instrumentos em destaque na Analítica ACATEC

    Química e Derivados: Feiras: Cromatógrafo líquido da Dionex.

    Cromatógrafo líquido da Dionex.

    Em seus 100 m² de estande, a empresa vai expor alguns modelos de cromatógrafos de íons, fabricados pela americana Dionex. Outros equipamentos em destaque são os cromatógrafos líquidos (HPLC) e o software Chromeleon. A Dionex traz outraz novidades, como os extratores ASE, com sistema de aceleração da ação de extração por solventes através do controle de temperatura e pressão.

    Esses extratores, de três capacidades, podem abreviar em até 100 vezes o tempo necessário para extrações sólido/líquido e superam os tradicionais, segundo a empresa, em economia de solventes e eficiência. A Acatec mostra ainda as linhas de reatores e calorímetros fabricados pela americana Parr Instruments; fornos tubulares e muflas, da inglesa Carbolite, além dos equipamentos para análise de carbono orgânico total (TOC) e compostos halogenados (AOX), fabricados pela holandesa ThermoEuroglas. No segmento de análise de alimentos e produtos farmacêuticos, a Acatec apresenta os sacarímetros, refratômetros e polarímetros. O estande da empresa terá um miniauditório, com capacidade para 20 pessoas, onde serão apresentadas, diariamente, palestras sobre técnicas analíticas e uso dos instrumentos vendidos.


    Página 1 de 512345

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *