20 de junho de 2004

Análises: Micronal cede instrumentos para divisão química do IPT

Mais artigos por »
Publicado por: Rose de Moraes
+(reset)-
Compartilhe esta página

    A Micronal instalou em maio junto ao IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo – um novo laboratório de análises cujas atividades deverão beneficiar o desenvolvimento de novas pesquisas nos setores químico, farmacêutico e alimentício. Trata-se do maior acordo de cooperação tecnológica até então firmado entre a iniciativa privada e o setor público, envolvendo o agrupamento de processos químicos, da divisão de química, e que prevê a cessão em regime de comodato de equipamentos de última geração, avaliados em torno de US$ 500 mil.

    Batizado “Lami”, em alusão ao vocábulo francês “ami”, que significa amigo, o laboratório associado funcionará ao lado do laboratório de tecnologia de partículas e poderá desenvolver projetos de pesquisa, além de prestar consultoria técnica às indústrias nas áreas de caracterização de partículas, análise térmica, química úmida, espectrofotometria, cromotografia, metrologia, pesagem e análises visuais.

    Ao todo, foram cedidos 27 equipamentos, fabricados pela própria Micronal e por várias empresas internacionais representadas, como Mettler Toledo, Beckman Coulter, Binder e Hitachi, destacando-se analisadores e contadores de partículas, analisadores de estabilidade de emulsões, equipamentos para análise térmica, balanças de alta precisão, sistema de cromatografia em camada delgada, entre outros.

    Na linha de equipamentos para caracterização de partículas, destacam-se o Turbiscan MA 2000, o LS 13320 e o Multisizer 3. Fabricado pela Formulaction, dos EUA., o Turbiscan MA 2000, operando à temperatura ambiente ou sob temperaturas até 60°C, será empregado em análises de estabilidade de emulsões, estudos de separação de fases de líquidos, dissolução de sólidos em líquidos, floculação, ponto de creme e sedimentação. Já o analisador de partículas LS 13320, da Beckman Coulter, dos EUA., operando na faixa de medição de 0,04 micrômetros até 2000 micrômetros, irá caracterizar partículas quanto à distribuição granulométrica, possuindo como diferencial módulo para medição a seco (pós), denominado “tornado”, um sistema exclusivo e patenteado, além de módulo para medição via úmida, envolvendo líquidos orgânicos e inorgânicos. Ainda na área de caracterização, o Multisizer 3, desenvolvido pela Beckman, é um analisador de contagem de partículas e também de distribuição granulométrica, capaz de operar na faixa de 0,4 micrômetros até 1.200 micrômetros.

    Entre os equipamentos para análise térmica disponíveis no laboratório, destacam-se o DSC 822 e o TGA/SDTA 851. O primeiro, fabricado pela Mettler Toledo, irá atuar em estudos de fluxo de calor entre amostras e referência, operando na faixa de temperatura desde -65°C até 700°C, enquanto o segundo será utilizado em análises termogravimétricas, na faixa de temperatura de 25°C até 1.100°C.

    Química e Derivados: Análises: Berghs - 27 itens apoiarão. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Berghs – 27 itens apoiarão.

    De acordo com Henri Berghs, diretor técnico da Micronal, a associação entre a empresa e o IPT representa integração muito importante para o avanço das análises de materiais, e permitirá realizar desde ensaios para o lançamento de novos produtos, até estudos para solucionar problemas específicos apresentados pelas indústrias.

    Para o pesquisador responsável pela parceria Micronal e IPT, professor Marco Giulietti, “trata-se de uma experiência nova onde todos saem ganhando, e que servirá de exemplo a outras parcerias que possam resultar em maiores recursos laboratoriais para a realização de ensaios e pesquisas no País”, afirmou.

    O projeto contou ainda com a participação do grupo Vidy, fornecedor de todas as bancadas instaladas no “Lami”. Projetadas de acordo com conceitos ergonômicos, essas bancadas diferenciam-se por permitir maior liberdade para a instalação dos equipametos nos laboratórios, permitindo várias configurações, múltiplos ajustes, acoplamentos e variações nas alturas dos tampos e prateleiras, para oferecer maior conforto ao trabalho dos profissionais.

    Reconhecida nacional e internacionalmente, a atuação do IPT no desenvolvimento e melhoria de processos já completou 14 anos. Entre as atividades realizadas, o laboratório promove modificações e controla as propriedades de partículas sólidas, empregando técnicas de cristalização, precipitação, microencapsulação, secagem por spray drying, impregnação e tratamento térmico, podendo efetivar mais rapidamente as análises a partir dos novos recursos conquistados com o “Lami”.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *