Laboratório e Análises

27 de setembro de 2003

Análises: Cetepo detecta nitrosaminas em artefatos de borracha

Mais artigos por »
Publicado por: Fernando C. de Castro
+(reset)-
Compartilhe esta página
    O

    laboratório do Centro Tecnológico de Polímeros (Cetepo) de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, colocou em operação o Thermal Energy Analyser (TEA) cromatografia gasosa com certificação do Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro). A tecnologia é consagrada no mundo como a mais eficaz na verificação de teores de nitrosaminas em superfícies de peças e componentes, assim como na atmosfera de ambientes. A princípio o laboratório deve atender empresas fornecedoras de artefatos de borracha para a indústria automotiva. As nitrosaminas sofrem restrição da indústria automotiva porque dezenas de estudos revelaram suas propriedades cancerígenas em animais, com riscos de exercer a mesma função deletéria em contato com o corpo humano.

    “A legislação vem apertando os fabricantes de carros. Por enquanto essas substâncias ainda são toleradas em proporções muito pequenas, mas a tendência é a proibição de qualquer teor”, adverte o mestre em química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Nilso José Pierozan, supervisor de educação e tecnologia do Cetepo. “Há uma lista remetida pelas montadoras aos fabricantes com as especificações das peças e componentes que devem passar por testes, diminuição ou eliminação das nitrosaminas”, informa o especialista. “Os fabricantes terão de se adequar”, reforça Pierozan.

    Química e Derivados: Análises: Cristiane e o TEA - legislação aperta montadoras.

    Cristiane e o TEA – legislação aperta montadoras.

    Na opinião dele, pode ser muito mais sério se os produtos manufaturados forem bicos de mamadeira, brinquedos e outros objetos manipulados por crianças. Nesse caso, a legislação define como tolerável a quantidade de 10 microgramas por quilograma. A fiscalização de saúde do INSS também vem intensificando a fiscalização para a incidência de nitrosaminas no ar em ambientes de produção. “Ainda assim, o maior emissor, o cigarro, continua sendo consumido largamente”, critica Pierozan. Normalmente, as nitrosaminas derivam das aminas secundárias presentes no enxofre empregado na vulcanização da borracha, no caso a dimetilamina, a dietilamina, a morfolina, entre outras.

    De acordo com o técnico, o sistema TEA permite detectar a nitrosamina e a parte do processo industrial capaz de originá-la e apontar como reduzi-la, ou até mesmo eliminá-la. “Outros laboratórios percebem as moléculas, porém não conseguem definir de qual substância se origina, dificultando a técnica mais apropriada para resolver o problema. O Cetepo tem a Ferrari da análise com nitrosaminas”, compara Nilso. Apesar do perigo representado quando detectadas, as nitrosaminas são facilmente destrutíveis. Um estudo divulgado no Cetepo mostra como é simples eliminá-las: com estabilidade térmica inferior a 500ºC, as moléculas se desintegram sob a radiação ultravioleta, sendo solúveis em água ou meio polar (dependendo dos substituintes). Em pH igual a um também se degradam. “Às vezes é uma questão de trocar o aditivo, ou alterar a reação. Esse é o principal diferencial do processo do Cetepo”, informa Pierozan.

    Análise minuciosa – Até o final de julho, o Cetepo realizou 25 ensaios para detectar presença de nitrosaminas. As amostras são feitas em condições de processo. Após o resultado, existem mais dois métodos de leitura possíveis para confirmar a primeira resposta. “Tiramos a impressão digital da substância porque nunca um produto é igual ao outro. Trocamos a coluna, mudamos o padrão, para garantir a confiabilidade da análise”, assinala a técnica em desenvolvimento de ensaios Cristiane Krause Santin, responsável pela a operação do sistema.

    Conforme explicou, a primeira etapa da análise consiste na colocação da amostra no cromatógrafo gasoso. A substância em análise passa pela primeira coluna, onde ocorre a separação num pirolisador. As moléculas sob ação do calor ficam separadas. Para estimular as moléculas, ocorre a injeção de nitrogênio sintético e O2 para a ozonização, na coluna do cromatógrafo. Na etapa seguinte, as substâncias saem do cromatógrafo, por meio de dutos, e entram na Câmara do TEA, onde a leitura de nitrosaminas é efetivada. Nessa fase, são empregadas as chamadas moléculas fundamentais. Daí os dados são transferidos para o computador, onde um software específico completa a operação, apresentando as estatísticas, em números, tabelas e gráficos.

    Para ensaios no ambiente da fábrica, o Cetepo envia técnicos ao local, equipados com um aparelho para a captação do ar atmosférico. O teste custa R$ 850,00 em amostragem do ar e R$ 1.500,00, em superfícies de produtos emborrachados. As micros e pequenas empresas contam com plano prevendo um desconto de 50% para serviços até R$ 4.000,00. O Cetepo poderá ampliar no futuro o serviço para polímeros termoplásticos, alimentos, bebidas e embalagens.



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next