Máquinas e Equipamentos

17 de dezembro de 2012

Agitadores – Vários setores retomam projetos e compram mais equipamentos

Mais artigos por »
Publicado por: Hamilton Almeida
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados, Agitadores

    O

    mercado de agitadores e misturadores de materiais durante processos químicos parece fugir à regra do comportamento geral da indústria no Brasil. No momento em que, segundo as estatísticas do IBGE, o índice de produção industrial apresenta tendência de queda, tendo registrado um recuo de 2,9% no acumulado de doze meses, em agosto último – mês em que houve um suspiro e o setor teve uma ligeira alta de 1,5% sobre o desempenho de julho –, os fabricantes desses equipamentos (agitadores/misturadores) acumulam motivos para não se queixar do ritmo dos negócios. Como pano de fundo há, entretanto, uma certa ameaça que vem da China.

    Química e Derivados, João Barretto, Gerente de vendas e aplicações de agitadores da Semco Soluções em Agitação Ltda., Agitadores

    João Barretto: preço mais baixo da eletricidade favorece vendas

    João Barretto, gerente de vendas e aplicações de agitadores da Semco Soluções em Agitação Ltda., afirma que o mercado para esses equipamentos “é muito grande e abrangente e está em franca ascensão”. Acrescenta que muitos investimentos, represados em 2008 e 2009, por conta da crise mundial, já foram retomados e, por isso, a tendência é de crescimento. Ele toma por base a quantidade de solicitações recebidas ultimamente pela Semco.

    O uso de agitadores e misturadores na área química é particularmente promissor: “Estamos envolvidos em inúmeros projetos, alguns com valores expressivos, tanto para produtos químicos de uso industrial como de uso final”, revela Barretto. “Considerando que os grandes projetos levam de três a quatro anos para maturar, os investimentos certamente devem acontecer nos próximos dois a três anos. E há outros fatores positivos, como a inserção do país na economia mundial e as ações governamentais para tornar a indústria brasileira mais competitiva. Vale destacar a redução da tarifa de energia elétrica, uma medida que beneficiará, principalmente, a indústria química, uma das maiores consumidoras de eletricidade do Brasil.”

    Leandro Damico, gerente de negócios da Sulzer Pumps Wastewater Brasil, diz que na área de saneamento, em que os misturadores e agitadores ABS da empresa são aplicados, há previsão de forte investimento para reverter o deficit atual nos serviços de coleta e tratamento de efluentes no Brasil.

    De acordo com o IBGE, apenas 60% dos domicílios brasileiros estão conectados à rede coletora de esgoto e, desse volume, apenas 38% recebem algum tipo de tratamento. A pressão pela universalização dos serviços e o recrudescimento da legislação ambiental (com requisitos cada vez mais rigorosos sobre a qualidade do efluente devolvido à natureza) devem levar as empresas de saneamento a ampliar seus investimentos na área, com a construção de novas plantas de tratamento e a modernização da estrutura existente. Esta é uma modalidade de investimento amparada por ações do governo federal, com o PAC (Programa de Aceleração de Crescimento), e pela também crescente participação da iniciativa privada, por meio das Parcerias Público-Privadas (PPPs).

    Química e Derivados, Aplicações químicas representam negócios atraentes para a Semco, Agitadores

    Aplicações químicas representam negócios atraentes para a Semco

    “Esse cenário cria condições altamente positivas para o aumento na demanda por tecnologias de tratamento de efluentes, entre as quais os equipamentos para mistura e agitação de efluentes produzidos pela Sulzer”, raciocina Damico. Roberto Weiss, diretor comercial da Rodrinox Ind. e Com. Ltda., espera que, a curto e médio prazo, “os modestos projetos engavetados no primeiro semestre por ‘ene’ razões, sejam iniciados e, assim, estabilize-se a economia”.

    Carlos Viegas, consultor da Korthmix Fabricação de Máquinas e Equipamentos Ltda., declara que o mercado de equipamentos de pequeno porte e de uso geral “está abaixo do esperado”. Já para os equipamentos especiais para mistura e agitação, as expectativas do fabricante estão supridas. Em razão dessa realidade, a empresa está redefinindo os seus equipamentos de pequeno porte “para otimizar preço e aumentar a competitividade”.


    Página 1 de 41234

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next