Cosméticos

14 de maio de 2016

ABC Cosmetologia: A nanotecnologia aplicada aos cosméticos

Mais artigos por »
Publicado por: Quimica e Derivados
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Química e Derivados,

    Texto: Engª. Enilce Maurano Oetterer

    Em um mercado constantemente orientado para inovações, a nanotecnologia se apresenta como importante tendência na utilização de ativos e materiais encapsulados em aplicações cosméticas. Diversas metodologias têm sido desenvolvidas e os pesquisadores da cosmética moderna cada vez mais se propõem a investigar não só os componentes que proporcionam boas condições de tratamento à pele, mas também aqueles, que devido à maior penetrabilidade, agregam efeitos positivos aos demais níveis da organização cutânea, quando inseridos em minúsculas cápsulas.

    Tecidos, células, orgânulos citoplasmáticos e moléculas são ativados, beneficiados e regenerados por meio das reações biológicas com estas novas composições de partículas de ínfimas dimensões, que atuam como transportadores de enzimas, proteínas, vitaminas e demais ingredientes ativos naturais e sintéticos.

    A nanotecnologia é definida como o estudo da técnica de encapsular substâncias com diâmetro entre 100 nm e 500 nm. Para percebermos o tamanho da partícula consideramos que um nanômetro, milimícron ou um milionésimo de milímetro é uma unidade de comprimento que equivale à bilionésima parte de um metro, correspondente a 1×10-9 m.

    A unidade é representada pela abreviação nm e pertence ao Sistema Internacional de medidas. É comumente usada para medição de comprimentos de ondas das radiações eletromagnéticas, tais como a radiação infravermelha, luz visível (400 nm a 700 nm), radiação ultravioleta, raios x, radiação gama, átomos, moléculas, etc..

    Assim, os sistemas da nanotecnologia são formados de partículas de dimensão diametral menor que 1000 nm (FRONZA, 2007, p. 57). As nanopartículas têm propriedades únicas que, devido ao tamanho, se diferenciam quando comparadas com a forma a original das substâncias, as quais se encontram no interior de cápsulas ou vesículas, protegidas de possíveis alterações físico químicas.

    Várias aplicações têm sido sugeridas na composição de diversos produtos da indústria cosmética, que busca aproveitar ao máximo as oportunidades apresentadas pela nanotecnologia, facilitando os mecanismos de entrega de ingredientes ativos cosméticos de forma gradativa e de liberação continua às camadas da pele.

    Os nanomateriais tem a finalidade de proporcionar melhor desempenho à uma vasta gama de produtos cosméticos, desde cremes de ação hidratante a produtos específicos destinados ao antienvelhecimento da pele, aos cuidados com os cabelos, o cuidado oral e principalmente quando aplicados em produtos para a proteção solar. O uso de dióxido de titânio e óxido de zinco microencapsulados evitam os danos dos raios UV sobre a pele, cujo desempenho tem se demostrado muito mais eficaz que os produtos formulados com partículas maiores.

    Poderíamos abordar vários produtos que atualmente estão disponíveis no mercado mundial, entretanto por uma questão de diversidade selecionado para este tema um breve estudo dos lipossomas.


    Página 1 de 41234

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *