Variedades e Curiosidades

23 de novembro de 2012

A polêmica que ronda Einstein

Mais artigos por »
Publicado por: Quimica e Derivados
+(reset)-
Compartilhe esta página

    química.com.br, a polêmica de Einsten

    A polêmica que ronda Einstein

    “Albert Einstein, em 1905, publicou cinco trabalhos que revolucionaram a Física e lhe valeram o Prêmio Nobel de Física de 1921. Em um dos trabalhos ele apresenta a famosa equação E = mc², motivadora desta novela. Em 1985, o historiador Umberto Bartocci descobriu que Olinto de Pretto, um cientista amador italiano, também apresentara um trabalho com a mesma equação, dois anos antes de Einstein. O jornal inglês ‘The Guardian’ deu grande publicidade ao caso, e várias suspeitas de plágio foram levantadas em outros veículos de comunicação.” – Esta é a sinopse do livro “O Plágio de Einstein” de Carlos Alberto dos Santos, professor do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

    A teoria, que coloca em xeque o físico mais famoso dos últimos tempos, é polêmica.

    “O Plágio de Einstein” de Carlos Alberto dos Santos

    O Plágio de Einstein surge do trabalho de Umberto Bartocci, professor de Geometria e História da Matemática da Universidade de Perugia, que há 15 anos tenta propagar e dar notoriedade a sua suposição de que a obra de um cientista amador italiano chamado Olinto De Pretto foi não somente uma sucessão, mas também uma inspiração para Einstein na formulação da Teoria da Relatividade.

    A tese releva a possibilidade de que o cientista alemão possa ter plagiado em sua teoria o cientista italiano, que em 1903 apresentou a tese “Ipotesi dell’etere nella vita dell’universo” (“Hipótese do éter na vida do universo”), um ensaio que tentou explicar a natureza do éter e da força gravitacional argumentando que:

    “A matéria se movendo na velocidade da luz teria energia cinética igual a mv².”

    No ano seguinte, o ensaio de 62 páginas intitulado “Hipótese do Éter na vida do Universo” foi oficialmente publicado nas Atas do Instituto Real de Ciência, Letras e Artes do Vêneto, com um prefácio do astrônomo Giovanni Schiaparelli. Uma cópia do texto é preservada na Biblioteca Civica di Schio.

    Na página 30 do seu livro, Olinto De Pretto expôs e discutiu a relação entre massa e energia, utilizando a fórmula “mv²”, sendo a letra “v” a representação da velocidade da luz. Dois anos depois, na relação em que Albert Einstein expôs a sua teoria sobre a equivalência entre massa e energia, temos a fórmula E = mc², onde a letra “c” (definida estado constante universal), é também a velocidade da luz.

    Há muito tempo já se discutem trabalhos em que mostram que as ideias de Einstein sobre a Relatividade Restrita possuem contribuições como as de Lorentz e Poincaré, e que a associação entre massa e energia eletromagnética já era pensada antes de 1905.

     



    Compartilhe esta página







      Um Comentário


      1. Achei extremamente interessante a publicação a que de fato confirmo.
        Tornava-se claro o fato de uma possível plagiação em virtude simplesmente de uma melhor “aprimoração e lapidação” em termos teóricos e aplicações com respeito as equações de Lorentz.
        Não o considero excepcionalmente brilhante pela estruturação da 1ª relatividade, mais com respeito a relatividade geral o tacho de modo estereotipado como um gênio. É uma pena que haja há real necessidade de estruturar uma teoria quântica da gravidade em virtude do desabamento das equações da relatividade geral diante de campos gravitacionais intensos.



      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


      ""
      1
      Newsletter

      Receba artigos, notícias e novidades do mercado gratuitamente em seu email.

      Nomeseu nome
      Áreas de Interesseselecione uma ou mais áreas de interesse
      Home - Próximo Destino Orlando
      ­
       Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros
      Previous
      Next