Máquinas e Equipamentos

16 de maio de 2004

25ª Feira Internacional da Mecânica: Estrangeiros somam metade da exposição

Mais artigos por »
Publicado por: Rose de Moraes
+(reset)-
Compartilhe esta página

    A mais antiga feira setorial do Brasil comemora 45 anos com número recorde de expositores internacionais

    Química e Derivados: Feira: abre_feira_mecanica. ©QDA 25ª Feira Internacional da Mecânica, a mais antiga e tradicional feira setorial do País, confirmou prognóstico dos organizadores, ao receber mais de 110 mil visitantes, no pavilhão de exposições do Anhembi, de 18 a 22 de maio, em São Paulo. Realizada há 45 anos pela Alcântara Machado, a Mecânica teve sua primeira edição realizada em 1959. Mas a cada evento supera as expectativas dos promotores, atraindo grande diversidade de segmentos industriais. Só neste ano foram mais de 25, abrangendo áreas como automação e controle de processos, válvulas, bombas, compressores, equipamentos hidráulicos e pneumáticos, entre outros. Nesta mostra, vale ainda observar que o número de expositores estrangeiros quase se equiparou ao das empresas nacionais. Do total de 1.845 expositores, 943 eram de procedência nacional, enquanto 902 partiram de 33 países, como Estados Unidos, Canadá, França, Portugal, Holanda, Itália, Dinamarca, Espanha, Argentina, Alemanha, China, Itália e Taiwan, este ano com grande representatividade na feira.

    “Os Estados Unidos, a Alemanha e a Itália lideraram a lista dos que apostam no potencial de negócios da Mecânica, trazendo 253, 192 e 137 expositores, respectivamente”, afirmou Evaristo Nascimento, diretor da feira, cujo número de expositores nacionais e internacionais cresceu 120% desde 1992 até hoje.

    Entre todos os expositores do exterior, os Estados Unidos constituem o principal mercado comprador de máquinas e equipamentos do Brasil, respondendo por 29,52% das exportações. No caso dos latino-americanos, quem compra mais dos brasileiros é a Argentina, seguida do México, Chile, Paraguai e Colômbia.

    Com tantos parceiros internacionais, o Brasil é hoje considerado o sexto maior produtor mundial de máquinas e equipamentos. Contando com o impulso das exportações brasileiras que estão aquecidas, a Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos prevê investimentos no valor de R$ 6 bilhões em 2004. Em 2003, a indústria de máquinas e equipamentos apresentou faturamento de R$ 34,9 bilhões e vendas externas de US$ 4,9 bilhões. “Em 2003, registramos crescimento de 33,5% nas exportações e o comportamento do mercado nos dá sinais de que teremos um ano promissor”, considerou Luiz Carlos Delben Leite, presidente da entidade, parceira na organização da Mecânica 2004.

    Os recordes nas exportações em 2003 posicionaram o setor de máquinas e equipamentos na segunda colocação no ranking dos principais exportadores industriais de manufaturados do País. Mas em 2004, segundo prevê a Abimaq, o desempenho exportador brasileiro estará mais potencializado, contando-se com as atividades implementadas pelas rodadas internacionais de negócios, apoiadas pela Apex-Brasil, a Agência de Promoção das Exportações.

    Realizada durante a Mecânica, essa rodada contabilizou US$ 12,5 milhões que deverão ser gerados a partir de negociações entabuladas e efetivadas na feira, reunindo importadores e distribuidores de máquinas e equipamentos de 12 países, incluindo compradores tradicionais – Estados Unidos, Alemanha, Argentina, México, Itália, França e Colômbia – e novos mercados, como Austrália, Nova Zelândia, Turquia, África do Sul e Portugal.

    Conheça as novas máquinas

    Química e Derivados: Feira: Robôs ABB - processos rápidos e com os ciclos mais curtos. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Robôs ABB – processos rápidos e com os ciclos mais curtos.

    AALBORG

    Especializada na fabricação de equipamentos geradores de vapor e aquecedores de fluido térmico, a empresa, sediada em Petrópolis-RJ, divulgou a linha de caldeiras flamotubulares, ambi-tubulares (aqua e flamotubulares), fabricadas em um único equipamento, além de aquecedores de fluido térmico e recuperadores de calor, dimensionados para os mais variados tipos de combustível, desde fluidos, como óleo BPF, diesel, xisto, passando por gasosos, como GN e GLP, até sólidos, como lenha, cavaco e biomassa. Classificadas por capacidade de produção, de 0,5 toneladas a 34 toneladas de vapor/hora, e também por tecnologias, com sistema “wet back” para caldeiras de 2 toneladas até 34 toneladas de vapor/hora, cuja oferta pode alcançar até 91% de rendimento, ou com sistema de fundo refratário para gerar 2 toneladas de vapor/hora, esses equipamentos utilizam os mais diversos combustíveis fluidos e gasosos.

    Aquecedores de fluido térmico de 800.000 kcal/h até 8.600.000 kcal/h, aquecedores de água até 400.000 kcal/h, caldeiras de recuperação para motores de 20 MW e turbinas até 10 MW foram outros segmentos de produtos apresentados. No entanto, o maior destaque ficou por conta das caldeiras ambi tubulares para combustíveis sólidos de 3000 toneladas de vapor/hora até 24.000.

    ABB

    A quinta geração de robôs desenvolvida pela Asea Brown Boveri, representada pelo controlador de robôs de alta performance IRC5, estará disponível ao mercado brasileiro a partir de outubro. Fabricado na Suécia, o equipamento foi concebido com tecnologia avançada de robótica, sendo composto de central de processamento (CPU Pentium) e software com linguagem rapid de programação, que tornam os processos mais rápidos e com tempos de ciclo mais curtos. Sua principal funcionalidade, no entanto, é poder exercer controle simultâneo de até quatro robôs com movimentos sincronizados ou independentes, viabilizando aplicações impossíveis em outras circunstâncias, como a operação de vários robôs direcionada a objeto movimentado por um posicionador de um ou vários eixos. Simples de configurar e com módulos padronizados, o equipamento ainda possui unidade portátil de interface, FlexPendant, com layout Windows e opera via tela touch screen, soluções voltadas à economia de custos na operação de projetos em rede. Outra novidade conferida pelo público foi o software para monitoramento remoto S4 Anywhere, viabilizando comunicações via Internet e soluções de problemas via telefone.


    Página 1 de 512345

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *